Coronavírus

Rio de Janeiro Covid: projeto em Paquetá aplica segunda dose em moradores

Covid: projeto em Paquetá aplica segunda dose em moradores

Além da vacinação, pesquisa realiza monitoramento sorológico; mais de 2,3 mil exames foram coletados antes da imunização

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Ilha será primeiro barro carioca a ter população totalmente imunizada

Ilha será primeiro barro carioca a ter população totalmente imunizada

Rafael Catarcione/RioTur

Os moradores da Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, que participam do projeto "PaqueTá Vacinada" recebem neste domingo (15) a segunda dose das vacinas contra a covid-19. Com a nova etapa da pesquisa, a ilha, localizada no interior da Baía de Guanabara, será o primeiro bairro carioca a ter sua população totalmente imunizada com as duas doses.

O projeto da Secretaria Municipal de Saúde do Rio conta com pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), que vão estudar questões como o impacto da imunização na circulação do vírus, a efetividade da vacina e a proteção das pessoas não vacinadas.

Além da vacinação, a pesquisa conta com monitoramento sorológico dos moradores, e mais de 2,3 mil exames foram coletados antes da aplicação das doses.

Segundo a secretaria, antes da primeira dose da vacina ser aplicada nos voluntários do projeto, 40% dos adultos não vacinados e 90% dos já vacinados testaram positivo para a presença desses anticorpos. Entre as crianças e adolescentes testados, 21% já tinham anticorpos por terem sido expostos ao vírus.

A vacinação em massa da população começou em 20 de junho, quando foi atingido o percentual de 96% de adultos com a primeira dose. Em 25 de julho, os adolescentes de 12 a 17 anos também receberam a primeira dose, e a adesão foi de 95%.

Os adultos receberam a vacina AstraZeneca, que é produzida na Fiocruz. Já os adolescentes receberam a Pfizer, a única autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para essa faixa etária.

Últimas