Crivella estuda proposta de "espalhar" Réveillon de Copacabana

Sugestão foi debatida em uma reunião com setor hoteleiro, Vigilância Sanitária e Riotur sobre novos formatos para o evento em meio à pandemia

Prefeitura estuda maneiras de realizar Réveillon

Prefeitura estuda maneiras de realizar Réveillon

Gabriel Monteiro/Riotur

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, afirmou, nesta quinta-feira (30), que estuda uma proposta para espalhar o público do Réveillon de Copacabana para outras áreas.

Segundo Crivella, a sugestão foi debatida em uma reunião entre o setor hoteleiro, a  Vigilância Sanitária e a Riotur (Empresa Municipal de Turismo), na qual foram discutidas uma série de medidas.

"Eles me apresentaram uma ideia interessante que é de espalhar o povo ao invés de concentrar em Copacabana, no sentido que todos possam assistir a diversos espetáculos, e não ter o problema de estar aglomerado e, de repente, sem máscara, que possa contaminar muita gente".

O prefeito comentou ainda que considera, inicialmente, esta uma boa ideia, mas que vai apresentar a proposta ao conselho científico e, em seguida, à sociedade, além de discutir com vereadores.

Crivella já havia confirmado que estuda diversos modelos para a realização da festa de Réveillon em meio à pandemia, inclusive que pretende fazer uma consulta à população.

No último sábado (25), a Riotur divulgou um comunicado em que afirmou que o modelo tradicional, assim como o Carnaval, não é viável neste cenário, sem uma vacina.