Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Defensoria do RJ pede suspensão da volta às aulas em Duque de Caxias

Defensoria do RJ pede suspensão da volta às aulas em Duque de Caxias

Para os defensores, a decisão de permitir o retorno apenas das escolas particulares amplia a "desigualdade entre unidades particulares e públicas"

  • Rio de Janeiro | Vinícius Andrade, do R7*

Decreto foi anunciado na última sexta-feira (03)

Decreto foi anunciado na última sexta-feira (03)

Ronny Santos/Folhapress

A DPRJ (Defensoria Pública do Rio de Janeiro) solicitou a suspensão do decreto da  prefeitura de Duque de Caxias, que autoriza o retorno às aulas da educação infantil nas escolas privadas do município. 

Segundo a  DPRJ,  a volta das atividades escolares deve ser cautelosa e bem planejada, além de levar em consideração não só a segurança dos alunos mas também dos familiares, professores e colaboradores. 

Na última sexta-feira (3), a administração da cidade divulgou o decreto que permite que alunos da educação infantil da rede privada voltem às atividades, de forma facultativa. 

Para os defensores, a decisão de permitir o retorno apenas das escolas particulares amplia a "desigualdade entre unidades particulares e públicas".

Além disto, foi solicitada a apresentação de um estudo baseado em evidências técnico-científicas, sanitárias, pedagógicas e socioeconômica que fundamente a flexibilização de atividades na cidade. 

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado, Duque de Caxias é a terceira cidade do Rio de Janeiro com maior número de mortos, com 454 óbitos. Em relação aos infectados da doença, o município aparece em quinto lugar no estado, com 3.360 casos.

Em nota, a prefeitura de Duque de Caxias disse que já foi notificada e encaminhou o pedido para a Procuradoria Geral do Município.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas