Edmar Santos sugere "lista secreta" em conversa com ex-subsecretário

Em trecho divulgado na decisão da Justiça, ex-secretario da Saúde diz para Gabriel Neves fazer mapeamento a que só os dois teriam acesso

Edmar Santos sugeriu mapeamento na saúde d
o Rio

Edmar Santos sugeriu mapeamento na saúde d o Rio

Record TV

O MP-RJ (Ministério Publico do Rio de Janeiro) teve acesso a conversas por áudio do ex-secretário da Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, com Gabriel Neves, ex-subsecretário executivo da pasta.

Em um trecho, usado na decisão da Justiça, Edmar Santos sugere a criação de uma "lista secreta" para mapeamento de 29 depósitos de equipamentos e insumos no Rio e que apenas os dois teriam acesso. A troca de mensagens aconteceu no dia 13 de março.

“Mapeia para mim todos os endereços de depósito de distribuidor de medicamento, distribuidor de material médico e de equipamento aqui no Rio de Janeiro. Cara, todos esses endereços de depósito deixa uma lista aí secreta contigo. Só eu e você vamos ter acesso a isso”, disse Santos.

De acordo com a Justiça, as mensagens trocadas reforçam os indícios da atuação de destaque do ex-subsecretário executivo na organização criminosa instalada na SES (Secretaria Estadual de Saúde) do Rio em que direcionava contratações emergenciais do Poder Público.

Prisão

O ex-secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro Edmar Santos foi preso na casa dele em Botafogo, na zona sul da cidade, por suspeita de corrupção em contratos emergenciais do governo do estado na área da saúde em meio à pandemia do novo coronavírus. A defesa de Edmar Santos afirmou que ainda não irá se pronunciar.

De acordo com a decisão da Justiça, a prisão de Edmar Santos, inclui a possibilidade, devido ao seu poder político, de "interferir negativamente na colheita de fontes materiais de prova."

O ex-secretário de Saúde Edmar Santos foi encaminhado nesta sexta-feira (10) para Cidade da Polícia, na zona norte do Rio, onde prestou depoimento e, em seguida, irá fazer exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal Afrânio Peixoto). Depois, será levado ao BEP (Batalhão Especial Prisional), em Niterói, na Região Metropolitana.

Os deputados estaduais estão investigando as decisões tomadas pela pasta que era comandada por Edmar Santos. A saúde do estado do Rio está em crise e membros da equipe dele já haviam sido presos - todos suspeitos de fazerem parte de um esquema de superfaturamento e desvio de dinheiro público.

*Sob supervisão de Patrícia Junqueira