Rio de Janeiro Entregadores de aplicativo fazem protestos em vários pontos do Rio

Entregadores de aplicativo fazem protestos em vários pontos do Rio

Motociclistas que trabalham no aplicativo do Ifood pediram melhores condições de trabalho e remuneração 

  • Rio de Janeiro | Márcio Mendes, do R7*, com Record TV

Entregadores de aplicativo fazem protestos

Entregadores de aplicativo fazem protestos

Centro de Operações Rio

Entregadores do Ifood fizeram, na tarde desta sexta-feira (18), protestos em diversos pontos do Rio de Janeiro, para reivindicar melhores condições de trabalho e remuneração por parte da plataforma.

Os motociclistas prometeram paralisar todo o serviço na cidade e disseram que o alto preço da gasolina não compensa os gastos dos entregadores. Eles também pediram ajuda de custo e reajustes nas taxas de entrega.

Em nota, o Ifood informou que respeita o direito de manifestação e esclarece que mantém o compromisso de diálogo aberto com os entregadores para buscar melhorias e oportunidades para os profissionais como também para todo o ecossistema.

A plataforma também afirmou que já adotou algumas medidas após diálogos com os entregadores, como: reajuste de 50% do valor mínimo do quilômetro rodado (R$1 para R$ 1,50) e da taxa mínima (de R$ 5,31 para R$6) e mudanças na comunicação sobre a sinalização de causas de restrição, ativação e desativação da plataforma.

Os policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque acompanharam os manifestantes desde o início do protesto na Tijuca, zona norte, até o bairro de Botafogo, na zona sul.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas