Coronavírus

Rio de Janeiro Escolas municipais e particulares reabrem a partir desta segunda (5)

Escolas municipais e particulares reabrem a partir desta segunda (5)

Retomada das atividades presenciais no ensino público será a partir de terça (6), segundo o secretário Renan Ferreirinha

Escolas municipais vão abrir para crianças em fase de alfabetização

Escolas municipais vão abrir para crianças em fase de alfabetização

Divulgação/Secretaria Municipal de Educação

As escolas e creches públicas e privadas estão autorizadas a reabrir a partir desta segunda-feira (5) no Rio. A retomada do ensino presencial foi liberada pela prefeitura no decreto que prorrogou as medidas restritivas para conter o avanço da covid-19 até quinta (8).

O secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, informou que as unidades da rede funcionarão nesta segunda apenas administrativamente.

As turmas da pré-escola, do primeiro e segundo anos do ensino fundamental, consideradas essenciais para o desenvolvimento das crianças pelo secretário, voltarão às aulas na terça (6).

"A alfabetização é o momento mais desafiador para ser feito de forma remota”, disse Ferreirinha em entrevista coletiva. 

Já as escolas da rede particular ou sob administração de outras esferas governamentais poderão decidir se vão acatar ou não a liberação do retorno às ativdades presenciais.

A partir de sexta (9), a Prefeitura do Rio prevê flexibilização das atividades econômicas, com funcionamento de bares, restaurantes e comércios em horários reduzidos. Apesar do aumento de mortes por covid-19 nas últimas semanas, o prefeito Eduardo Paes disse que o afrouxamento foi decidido diante da diminuição “e certo equilíbrio” na curva de identificação de pessoas com indícios de contaminação na rede de saúde.

Atendimentos

Na última sexta (2), Paes explicou que a imposição de restrições foi feita com base em dados da média móvel de mortes e de internações. Mas como os óbitos refletem pessoas que se contagiaram 20 dias antes, em média, a prefeitura passou a observar o número de atendimentos na rede de saúde e emergência. Afirmou que, do ponto de vista de saúde epidemiológica, a boa notícia é que, “pela primeira vez em algumas semanas, a gente começou a ver esse número se estabilizar. Estamos otimistas e esperançosos que, ao longo dos próximos dias, esse número continue a se estabilizar e, até, a cair”.

Últimas