“Everaldo era influente nas decisões da Saúde”, diz Edmar Santos

Ex-secretário estadual de Saúde citou o pastor em delação premiada; Everaldo foi preso nesta sexta-feira (28) em operação da PF

Em delação premiada, o ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos afirmou que o presidente do PSC (Partido Social Cristão), mesmo partido do governador Wilson Witzel, pastor Everaldo era extremamente influente nas decisões da pasta. Everaldo foi preso na manhã desta sexta-feira (28) e já chegou à sede da PF (Polícia Federal), na região portuária do Rio.

Everaldo foi levado para a sede da PF no Rio

Everaldo foi levado para a sede da PF no Rio

ALEXANDRE BRUM/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

O pastor é acusado de ser o principal articulador do esquema de corrupção que envolve recursos destinados à pandemia do novo coronavírus. Além disso, Witzel também foi afastado do cargo de governador por decisão do STJ (Supremo Tribunal de Justiça).

Em nota, o PSC afirmou que com a prisão de Everaldo, o vice-presidente Marcondes Gadelha assume o temporariamente o partido. O PSC disse ainda que o calendário eleitoral nos municípios segue sem alteração.

Operação

Everaldo foi preso na operação Tris in Idem da PF (Polícia Federal), que investiga corrupção em contratos públicos do executivo do Rio de Janeiro.

As autoridades cumprem ainda 16 mandados de prisão, sendo seis preventivas e 11 temporárias, e 82 de busca e apreensão. Além dessas medidas, em outro inquérito, o também ministro do STJ Jorge Mussi autorizou o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão no estado do Piauí, com o objetivo de coletar provas sobre suposto esquema de nomeação de funcionários fantasmas no governo fluminense para desvio de dinheiro público.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa