Operação Lava Jato
Rio de Janeiro Ex-secretário de Cabral é preso em desdobramento da Lava Jato

Ex-secretário de Cabral é preso em desdobramento da Lava Jato

Investigados são acusados de fornecer lanches e café da manhã a presos; prejuízo pode chegar a R$73 milhões

Lava Jato

César Rubens foi secretário de Administração Penitenciária na gestão de Cabral

César Rubens foi secretário de Administração Penitenciária na gestão de Cabral

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Federal, em conjunto com os Ministérios Público Federal e Estadual, deflagrou nesta terça-feira (13) a operação Pão Nosso, sendo mais um desdobramento da operação Lava Jato. Até então, foram presos o ex-secretário de administração penitenciária do governo de Sérgio Cabral, César Rubens Monteiro de Carvalho, e o diretor-geral de polícia especializada da polícia civil, Marcelo Luis Santos Martins.

O objetivo da ação é prender pessoas acusadas de fornecer lanches e café da manhã para presos no Rio por meio de uma organização sem fins lucrativos que instalava equipamentos em presídios e utilizava mão de obra dos presos e insumos sem nenhum tipo de pagamento.

Além destes, o delegado Marcelo Martins, atual chefe do (DGPE) Departamento Geral das Delegacias Especializadas, está sendo investigado por envolvimento anterior ao seu atual cargo.

Ao todo, 120 policiais federais e servidores da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPF/RJ, do MPRJ, e da RFB cumprem 14 mandados de prisão preventiva, dez de prisão temporária e 28 de busca e apreensão. A ação ocorre nos municípios do Rio de Janeiro (RJ), Mangaratiba (RJ), Niterói (RJ), Duque de Caxias (RJ) e Araras (SP). O valor do prejuízo é estimado em R$ 73 milhões.

Os presos serão indiciados por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, entre outros.

Assista ao vídeo:

*Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

    Access log