Rio de Janeiro Falta de helicóptero limitou trabalho da polícia em buscas por Fat Family, diz delegado

Falta de helicóptero limitou trabalho da polícia em buscas por Fat Family, diz delegado

Polícia Civil fez operação na manhã desta sexta na comunidade da Maré 

Quando polícia chegou a esconderijo, Fat Family já havia fugido

Quando polícia chegou a esconderijo, Fat Family já havia fugido

Reprodução / Rede Record

O delegado do Departamento Geral de Polícia Especializada, Ronaldo Oliveira, criticou a falta de recursos da Polícia Civil para fazer operações em buscas de suspeitos. Na manhã desta sexta-feira (24), policiais procuravam pelo traficante Nicolas Labre Ferreira de Jesus, conhecido como Fat Family no Complexo da Maré, zona norte. Ele foi resgatado por criminosos no Hospital Souza Aguiar no último domingo (19). De acordo com o delegado, a falta de apoio aéreo impediu que a operação tivesse sucesso. Os policiais não conseguiram prender Fat Family, mas prenderam sete pessoas e diversas armas e veículos.

Para Ronaldo Oliveira, com carros blindados melhores e o helicóptero, a operação não teria deixado um agente ferido.

— A polícia, apesar das dificuldades, principalmente por falta de apoio aéreo, não vai deixar de atender sociedade. Se tivéssemos o helicóptero, esse traficante poderia estar preso e nosso [policial] não estaria baleado.

A operação também deixou três mortos e os policiais apreenderam policial fuzis, pistolas, motos de cilindradas altas e carros. Para Oliveira, Fat Family fugiu porque foi avisado da entrada dos policiais na comunidade e teve tempo para fugir porque a polícia teria demorado a chegar.

Últimas