Rio de Janeiro Família de homem morto a tiros em São Gonçalo (RJ) diz que ele pode ter sido confundido

Família de homem morto a tiros em São Gonçalo (RJ) diz que ele pode ter sido confundido

Bruno Longobuco, de 33 anos, teve carro alvejado no Jardim Catarina; PMs dizem que ele foi atingido por criminosos

Bruno tinha 33 anos

Bruno tinha 33 anos

Reprodução/Record TV Rio

Um técnico de informática foi morto a tiros no Jardim Catarina, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, na noite desta quarta-feira (22). Segundo a Polícia Militar, Bruno Longobuco, de 33 anos, teve o carro alvejado por criminosos. A família do rapaz diz acreditar que ele possa ter sido confundido.

Agentes do 7º BPM (São Gonçalo) relataram ter sido atacados a tiros por traficantes durante um patrulhamento na rua Doutor Albino Imparato, mas afirmaram que não houve revide. De acordo com a PM, o veículo de Bruno foi atingido enquanto ele passava pelo local do confronto.

Segundo informações apuradas pela Record TV Rio, familiares levantaram a hipótese de que Bruno tenha sido executado após ser confundido com uma pessoa que trabalhava com ele.

Moradores da comunidade realizaram um protesto na região após a morte do técnico, ainda na noite de ontem. Eles queimaram pedaços de madeira e pneus e bloquearam uma das pistas da rodovia Amaral Peixoto. O ato foi dispersado pela Polícia Rodoviária Federal.

Bruno deixa a esposa e uma filha. Ainda não há informaçõs sobre sepultamento.

A Polícia Civil investiga a morte através da DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí).

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas