Fundação diz que obedeceu à lei na compra de álcool gel em Niterói (RJ)

Segundo o MPRJ, a empresa contratada não tinha autorização da vigilância sanitária e nem tinha os produtos adquiridos por Niterói para fornecer

Funfação diz que material abasteceu unidades de ensino

Funfação diz que material abasteceu unidades de ensino

Agência Brasil

A Fundação Municipal de Educação de Niterói divulgou hoje (25) nota à imprensa em que diz que a compra de 10 mil unidades de álcool em gel e 10 mil unidades de sabonete líquido investigadas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público obedeceram “rigorosamente à lei”.

Leia também: Ação investiga fraude na compra de objetos de limpeza em Niterói (RJ)

Hoje (27), policiais civis cumpriram mandados de busca e apreensão contra sete pessoas e três empresas acusadas de fazer uma compra fraudulenta.

Segundo o Ministério Público, a empresa contratada não tinha autorização da vigilância sanitária e nem tinha os produtos adquiridos por Niterói para fornecer.

A Fundação de Educação, no entanto, informa que o material já foi entregue e está no almoxarifado da instituição e que os itens são essenciais para abastecer todas unidades de ensino da cidade, com o objetivo de proteger professores e alunos da covid-19.

O material teria, inclusive, segundo a fundação, começado a ser utilizado em ações específicas da Secretaria de Educação, como a distribuição nas escolas de cestas básicas, e assim continuará em relação à distribuição de material pedagógico para famílias e alunos atendidos pela rede municipal.

“A Fundação Municipal de Educação ressalta que sempre pautou suas ações pela transparência e lisura. E, justamente por não tolerar qualquer tipo de desvio de conduta e estar sempre à disposição dos órgãos de controle para qualquer esclarecimento, surpreendeu-se com a desproporcionalidade da operação de hoje de alguns promotores do Ministério Público Estadual”, diz a nota.