Golpistas enganavam idosos em bancos da zona oeste do Rio; veja vídeo 

Bandidos vinham de São Paulo apenas para praticar os crimes; Outros dois estão foragidos

Golpistas enganavam idosos em bancos da zona oeste do Rio; veja vídeo 

Bandidos clonavam cartões e roubavam dinheiro de idosos

Bandidos clonavam cartões e roubavam dinheiro de idosos

Reprodução / Rede Record

A Polícia Civil prendeu três homens que faziam parte de uma quadrilha especializada em roubar idosos dentro de agências bancárias em Guaratiba, na zona oeste do Rio. Segundo a corporação, os suspeitos vinham de São Paulo apenas para praticar os crimes. Eles ficavam apenas 3 ou 4 dias no Rio e depois voltavam para o estado de origem para gastar o dinheiro.

Um vídeo gravado por câmeras de segurança mostra os bandidos em ação. Elves Carvalho da Conceição e Leandro Aparecido de Souza atuavam em conjunto escolhendo as vítimas para depois aplicar o golpe. Eles se aproveitavam da dificuldade dos idosos com caixas eletrônicos e ofereciam uma suposta ajuda. Em seguida, clonavam os cartões, sacavam uma quantia em dinheiro e também faziam transferências para outras contas.

Um terceiro comparsa ficava do lado de fora. Celso de Souza Germano ficava dentro de um carro para dar cobertura aos dois suspeitos.  A ação da quadrilha já era conhecida pela polícia. Os bandidos estavam sendo monitorados.

Um senhor de 74 anos, que teve R$ 1.500 roubados pela quadrilha, conta como o bando agia.

— Cheguei no banco, fui botar o cartão. Nisso que estou botando o cartão, ele chegou perto de mim e falou assim: “não! Essa máquina está com defeito. Bota nessa outra máquina aqui. Aí, me passou para outra máquina”. Aí veio outro e disse assim: “não! Essa máquina também está com defeito. Bota nessa aqui.” Foi nessa hora que eu acho que eles clonaram o meu cartão.

Os três foram presos dentro de um carro. Os agentes apreenderam R$ 2.300 que estavam escondidos em um fundo falso no teto. Eles tinham passagens pela polícia por outros crimes praticados no estado de São Paulo.

De acordo com o delegado Luiz Jorge Rodrigues, responsável pelo caso, o bando já está atuando há mais de um ano e fez ao menos 30 vítimas. Ele diz que outros dois suspeitos fazem parte da quadrilha e estão sendo procurados pela polícia. A vítima que perdeu os R$ 1.500 teve o dinheiro recuperado.

Assista à reportagem: