Coronavírus

Rio de Janeiro Guardas impedem festa clandestina para 200 pessoas em barco no Rio

Guardas impedem festa clandestina para 200 pessoas em barco no Rio

O evento teria oito horas de duração e bebida liberada. A cidade está em recesso sanitário para conter avanço da pandemia

Agência Estado
Decreto municipal proíbe ou restringe o funcionamento de atividades não essenciais na cidade

Decreto municipal proíbe ou restringe o funcionamento de atividades não essenciais na cidade

Pilar Olivares/REUTERS

Agentes da Prefeitura do Rio impediram na tarde de sexta-feira (2) a realização de uma festa clandestina para 200 pessoas em um barco na orla da Urca, na zona sul do Rio de Janeiro. Nos primeiros oito dias do recesso sanitário para combater a disseminação da covid-19 na cidade, o município já registrou 8.448 autuações por descumprimento de medidas restritivas em vigor.

A festa no barco foi detectada pelo setor de inteligência da Secretaria Municipal de Ordem Pública, que acionou uma equipe da Guarda Marítima Municipal para fazer a fiscalização. Os agentes identificaram que os clientes seriam levados à embarcação através de um píer clandestino, que foi interditado.

A Guarda Municipal, com apoio da Capitania dos Portos, impediu a entrada de suprimentos para a festa, marcada para começar às 16 horas. O evento teria oito horas de duração e consumo de bebida liberado.

Na sexta-feira, foram realizadas 1.085 autuações, entre multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. Onze estabelecimentos foram fechados, e 54 restaurantes, bares e ambulantes foram multados. Em oito dias de recesso sanitário, já foram interditados 100 estabelecimentos que descumpriram as determinações, e outros 513 foram multados.

Desde o último dia 26 de março, um decreto municipal proíbe ou restringe o funcionamento de atividades não essenciais. Bares e restaurantes não podem abrir para consumo presencial, apenas para entrega. As praias também estão fechadas ao lazer, sendo permitida apenas a prática de atividades esportivas individuais.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou na sexta-feira, 2, a prorrogação das medidas restritivas em vigor no município do Rio de Janeiro até o fim da próxima quinta-feira, 8 de abril. A partir de zero hora de sexta-feira, as restrições podem ser relaxadas. No entanto, as escolas estão liberadas para funcionar já na próxima segunda-feira (5). 

O governo do Estado divulgou na sexta-feira que a situação da pandemia se encontra em risco muito alto no Rio de Janeiro, com bandeira roxa. Houve aumento no número de óbitos e de internações por síndrome respiratória aguda grave no Estado. As taxas de ocupação de leitos na sexta-feira estavam em 90% para UTI, e em 80,7% para enfermaria.

O governo estadual inaugurou neste sábado o Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, que começará a funcionar ainda parcialmente.

O Estado tinha 1.228.026 de pessoas vacinadas com a primeira dose e 360.678 imunizadas com a segunda dose da vacina contra a covid até 9 horas desta sexta-feira.

Últimas