Rio de Janeiro Guardas municipais do Rio são vacinados a partir desta terça (27)

Guardas municipais do Rio são vacinados a partir desta terça (27)

Os agentes serão vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde na sede da corporação, em São Cristóvão, zona norte

Resumindo a Notícia

  • Guardas Municipais são incluídos no grupo prioritário para vacinação contra covid-19 no Rio
  • Os agentes serão vacinados na sede da corporação, em São Cristóvão, zona norte
  • Nesta terça (27) a vacinação começa com os agentes de 59 anos
  • Na quarta (28), é a vez das mulheres de 58 anos e na quinta os homens de 58, e assim por diante
Os agentes com 59 anos já podem se vacinar

Os agentes com 59 anos já podem se vacinar

Reprodução/ Twitter

Com a inclusão de novos grupos profissionais entre os prioritários para a vacinação contra a covid-19, começa nesta terça-feira (27) a imunização dos guardas municipais do Rio de Janeiro. Os agentes serão vacinados pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde) na sede da corporação, em São Cristóvão, zona norte da cidade. Seguindo o calendário divulgado pela prefeitura, hoje receberão a primeira dose da vacina os guardas municipais de 59 anos.

A vacinação para os novos grupos profissionais foi iniciada na segunda-feira (26), com os trabalhadores de serviços essenciais. Além da Guarda Municipal, foram incluídos os profissionais da limpeza urbana, motoristas e cobradores de ônibus e condutores do transporte escolar, além dos profissionais de educação, das forças de segurança, pessoas com deficiência e pessoas com comorbidades, incluindo gestantes.

Todos os grupos serão vacinados conforme o escalonamento por idade e gênero, começando por 59 anos. Amanhã, é a vez das mulheres de 58 anos e na quinta os homens de 58, e assim por diante. Para maio, o calendário prevê a vacinação de mulheres de 45 anos no dia 28 e dos homens de 45 anos no dia 29.

A exceção são as gestantes com comorbidades, que podem comparecer a um posto de vacinação em qualquer dia, independente da idade. É necessário apresentar laudo médico atestando a comorbidade ou, no caso dos grupos profissionais, os três últimos contracheques ou declaração do estabelecimento em que atuam.

Segunda dose

O calendário da primeira dose para pessoas com 60 anos ou mais se encerrou no sábado, com mais de 90% dos idosos da cidade vacinados. Quem não pôde comparecer na data marcada, deve ir a um local de vacinação assim que possível. Esta semana, está sendo aplicada a segunda dose para quem tem entre 67 e 70 anos de idade.

Segundo a SMS, o estoque disponível da CoronaVac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, é suficiente para aplicar a segunda dose em quem tomou a primeira no município. Para quem vai receber a primeira dose, o imunizante disponível é o da AstraZeneca, produzido no país pela Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos).

A segunda dose da CoronaVac deve ser aplicada duas semanas após a primeira. No caso da AstraZeneca, a segunda dose ocorre após três meses.

Últimas