Caso Henry

Rio de Janeiro Henry: Defesa da mãe leva à polícia carta sobre agressões de Jairinho

Henry: Defesa da mãe leva à polícia carta sobre agressões de Jairinho

Defesa do vereador disse que o relato é uma "peça de ficção". Casal está preso por atrapalhar as investigações

A defesa de Monique Medeiros entregou à polícia, nesta segunda-feira (26), a carta escrita na prisão pela mãe do menino Henry Borel, morto no dia 8 de março, com relatos de agressões do namorado, o vereador Dr. Jairinho.

Monique com o filho Henry

Monique com o filho Henry

Reprodução

Os advogados pediram, mais uma vez, que Monique seja ouvida novamente pelos investigadores que trabalham para concluir o inquérito da morte da criança.

"Um inquérito policial não pode ser encerrado com contradições internas. Se existiram várias novas audições de pessoas que já tinham prestado declarações e alteraram seus depoimentos, maior razão ainda deveria ter a autoridade policial para ouvir novamente Monique", disse em nota a defesa.

O advogado de Dr. Jairinho, Braz Sant’anna, disse que irá se manifestar somente após a denúncia, mas declarou que a carta de Monique é uma "peça de ficção", já que não encontra apoio em provas.

O casal foi preso temporariamente, no último dia 8, por atrapalhar as investigações do caso. 

Leia a carta:

Últimas