Homem é morto em operação da Polícia Civil na Mangueira

Mais de 1.300 estudantes estão sem aulas na região

Ação é trabalho conjunto das especializadas da Polícia Civil
Ação é trabalho conjunto das especializadas da Polícia Civil José Lucena/25-10-2017/Estadão Conteúdo

Policiais civis fazem uma operação na manhã desta quarta-feira (1º), na favela da Mangueira, zona norte do Rio. Houve intensa troca de tiros na chegada dos agentes, pouco antes das 7h. Por segurança, as aulas foram suspensas na região. Mais cedo, os impactos também foram percebidos no trânsito nos bairros próximos e até na avenida Brasil.

De acordo com informações da Polícia Civil, um suspeito foi morto em confronto com a polícia. Até o momento, uma mulher foi presa e um menor apreendido. A ação é um trabalho conjunto de várias delegacias especializadas da Polícia Civil, entre elas a DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis), a DCOD (Delegacia de Combate as Drogas), DRFC (Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas), DRF (delegacia de Roubos e Furtos) e Core (Coordenadoria de Recursos Especiais).

Durante a incursão, os agentes encontraram uma casa que seria utilizada por Alberto Ribeiro Sant´anna, apontado como braço direito do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157.

Dentro da casa, foi encontrada a mulher de Alberto, Tainá da Silva Veloso, de 22 anos. Os policiais também apreenderam uma mochila contendo grande quantidade de maconha, cadernos com anotações da contabilidade do tráfico, celulares, comprovantes de depósitos bancários e notas fiscais de compras de eletrodomésticos e eletrônicos.

Tainá foi presa em flagrante, segundo a polícia, pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas.

Em outro ponto da comunidade, foram apreendidos 150 kg de maconha dentro de uma casa abandonada. Próximo ao local, policiais trocaram tiros com um suspeito, que foi baleado e morreu no hospital. O jovem, identificado como Thiago Felipe Andrade, de 18 anos, é apontado pela polícia como segurança do traficante Alberto Ribeiro, conhecido como Cachorrão. Com ele, foi apreendida uma pistola.

Os policiais também apreenderam um adolescente suspeito de integrar uma quadrilha especializada em roubos a estabelecimentos comerciais, como joalherias e lojas de eletrônicos. Segundo a polícia, o menor é responsável por diversos roubos em shopping centers e pela morte de alguns policiais militares que tentaram evitar as ações criminosas.

Clima tenso na Mangueira

O tiroteio levou a suspensão das aulas na região, deixando mais de 1.300 estudantes sem aulas. Duas escolas e seis instituições de ensino infantil estão fechadas nesta manhã, segundo a Secretaria Municipal de Educação.

Mais cedo, o helicóptero da Polícia Civil sobrevoou a área. Os tiros assustaram quem passava próximo à Mangueira. Houve retenções nos bairros vizinhos como São Cristóvão, Maracanã e até na Avenida Brasil.

Jaqueline Suarez, estagiária do R7 Rio