Rio de Janeiro Homem morre após saltar de base jump na zona sul do Rio

Homem morre após saltar de base jump na zona sul do Rio

Acidente com paraquedas deixou outro homem ferido e foi gravado por quem estava na areia da praia de São Conrado

  • Rio de Janeiro | Vívian Casanova, da Record TV

Homem bateu em prédio e caiu em via expressa

Homem bateu em prédio e caiu em via expressa

Reprodução/Vídeo

Um homem morreu e outro ficou ferido neste sábado (22) após fazerem um salto de base jump, modalidade esportiva radical em que o salto é feito com paraquedas de um ponto fixo.

Pedrestes na praia de São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro, registraram o voo descontrolado.

Nas imagens, os dois praticantes de base jump tentam controlar o equipamento. O homem identificado como Eduardo Geovane, de 36 anos, bateu em um prédio antes de cair na rua. O amigo caiu no canteiro da via expressa e teve ferimentos na perna.

As testemunhas contaram que Eduardo ainda bateu em um carro ao cari. Os bombeiros tentaram socorrer o esportista, mas ele morreu na hora.

O salto foi feito da Pedra da Gávea, que não é um ponto preparado para saltos. A rampa oficial de voo fica na Pedra Bonita e exige que os pulos sejam feitos com parapente ou asa delta, e não paraquedas. O local estava fechado neste sábado por causa do vento forte, que passou dos 40 quilômetros por hora.

"Eles saltaram da Pedra da Gávea, não sei por qual motivo não obedeceram as condições climáticas que diziam para não saltar", disse Plinio Ferreira, vice-presidente do Clube São Conrado de Voo Livre.

Eduardo era de Santa Catarina e chegou nesta sexta-feira ao Rio. Ele praticava esportes de aventura. Amigos contaram que o base jump ainda era uma novidade que começou há apenas dois anos.

Últimas