Rio de Janeiro Homem morre e irmãos se ferem após carro ser alvejado por PMs

Homem morre e irmãos se ferem após carro ser alvejado por PMs

Polícia diz que houve confronto e que Davi da Silva e irmãos teriam assaltado posto de gasolina na Pavuna; família nega versão

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo, do R7*, com Anabel Reis, da Record TV Rio

Um homem morreu baleado e dois irmãos ficaram feridos após o carro em que estavam ser atingido por tiros de policiais militares na noite desta quinta-feira (2), na Pavuna, zona norte do Rio de Janeiro.

Davi tinha saído de aniversário de um ano da filha

Davi tinha saído de aniversário de um ano da filha

Reprodução/Record TV Rio

Davi dos Santos da Silva, de 22 anos, foi com os irmãos até o bairro para deixar um amigo em casa após comemorar o aniversário de um ano da filha, segundo familiares. O veículo teria sido alvejado após Davi não obedecer à ordem de parada dos agentes.

Os irmãos foram identificados como Otávio Luís Cardoso, de 26 anos, que está internado no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, e Ronifer Rodrigues da Silva, encaminhado à 27ª DP (Vicente de Carvalho) para prestar depoimento. Uma pessoa que passava pelo local dos disparos também foi atingida e levada ao mesmo hospital, onde passou por cirurgia e está estável, segundo a unidade. 

A Polícia Militar afirma que os irmãos teriam fugido após tentarem assaltar um posto de gasolina e que houve confronto. Os agentes disseram ter alcançado o veículo com os três ocupantes e apreendido uma pistola e munições. 

Parentes das vítimas negam a versão da PM. Segundo eles, Davi era morador de Piabetá, em Magé, na Baixada Fluminense, onde possuía uma chopperia e fazia bicos como mecânico.

Em entrevista ao Balanço Geral Tarde, Railton Martins, primo da vítima, não descartou a possibilidade de os irmãos terem saído do posto sem pagar, mas negou que eles estariam armados.

“Meu primo nunca pegou em arma para assaltar os outros. [Ele falava] ‘quero construir o meu, com o meu suor’”. Ele disse acreditar que a pistola tenha sido plantada na cena do crime.

O corpo de Davi só foi retirado do local sete horas depois da morte. O caso é investigado pela 39ª DP (Pavuna), que irá ouvir testemunhas, incluindo o frentista do posto de gasolina que teria acionado a PM, e analisar imagens de câmeras de segurança.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas