Rio de Janeiro Hospital de Campanha da Lagoa será desativado no Rio

Hospital de Campanha da Lagoa será desativado no Rio

Unidade montada pela iniciativa privada atendeu 742 pacientes com covid-19. Rede D'or diz que equipamentos devem ir para hospitais universitários

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Hospital foi inaugurado em 25 de agosto

Hospital foi inaugurado em 25 de agosto

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O hospital de campanha construído na zona sul do Rio de Janeiro para atender pacientes com covid-19 será desativado depois de quatro meses em funcionamento, por falta de demanda. A informação foi confirmada pela Rede D'or, que arcou com R$ 40 milhões dos R$ 60 milhões investidos pela iniciativa privada para construir o hospital.

Fiocruz lança projeto de combate a covid-19 em comunidades do Rio

Desde 25 de abril, o Hospital de Campanha da Lagoa-Barra atendeu 742 pacientes, somando esforços à resposta do Sistema Único de Saúde (SUS) no combate à pandemia.

O hospital teve mais de mil funcionários e foi construído em 19 dias, em uma parte do terreno do 23º Batalhão de Polícia Militar (Leblon).

A unidade contava com 200 leitos, sendo 100 de enfermaria e 100 de UTI (unidade de terapia intensiva). Segundo a Rede D'or, equipamentos utilizados devem ser doados a hospitais universitários do Rio de Janeiro.  

Dados de terça-feira (18) da Secretaria Municipal de Saúde do Rio mostram que a ocupação de leitos de UTI para covid-19 no SUS na capital fluminense, que superou 90% no auge da pandemia, atualmente está em 62%.

Últimas