Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Hospital do Riocentro começa a receber pacientes com covid-19

Hospital do Riocentro começa a receber pacientes com covid-19

Entre eles está uma idosa de 76 anos internada na UTI. Mais quatro transferências para a unidade devem ocorrer ainda nesta manhã 

Pacientes chegaram à unidade horas após a inauguração da estrutura

Pacientes chegaram à unidade horas após a inauguração da estrutura

Divulgação/Prefeitura do Rio

Ao menos quatro pacientes infectados pelo novo coronavírus já ocupam leitos do Hospital de Campanha do Riocentro, na zona oeste do Rio de Janeiro, segundo informações divulgadas pela prefeitura neste sábado (2).

Os primeiros pacientes chegaram à unidade horas após a inauguração na sexta (1º). Todos foram encaminhados ao hospital de campanha por meio da Central Unificada de Regulação.

Entre eles está uma idosa de 76 anos, que está internada na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). Os demais são homens, com 65, 51 e 33 anos de idade.

Os pacientes ocupam o primeiro módulo, inicialmente aberto com os primeiros 100 leitos – 20 de UTI e 80 de enfermaria.

A previsão é a de que mais quatro pacientes com covid-19 sejam transferidos para o hospital de campanha ainda nesta manhã.

Capacidade 

O Hospital de Campanha do Riocentro deve funcionar com 100% da capacidade - 400 leitos de enfermaria e 100 de UTI  - na próxima semana com a chegada de 160 toneladas de equipamentos da China, incluindo 300 respiradores.

Visitas virtuais

Para humanizar e diminuir a separação entre familiares e pessoas internadas com covid-19, a Prefeitura do Rio vai usar a tecnologia no hospital de campanha. Por meio de tablets, o hospital de campanha do Riocentro encurtará essa distância, provocada pelo isolamento, com videochamadas. A visita virtual será mais uma aliada no tratamento desses pacientes com o novo coronavírus.

Cada paciente poderá interagir com parente e amigos por até 10 minutos. Os internados em UTI poderão utilizar também o sistema, mas dependerá de autorização médica, que vai avaliar caso a caso.

O secretário de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, responsável pelas obras, ressaltou que toda a rede de informática do hospital de campanha está 100% instalada. Noventa câmeras estão espalhadas estrategicamente, com rede de wi-fi e banda larga, para monitorar os leitos. Os equipamentos possibilitarão que médicos e enfermeiros, de onde estiverem, acompanhem os pacientes, até por meio de smartphones. Os profissionais poderão ainda fazer videoconferências entre eles, por exemplo.

Últimas