Rio de Janeiro Imagens mostram homem atirando contra casal na saída de boate em Campo Grande (RJ)

Imagens mostram homem atirando contra casal na saída de boate em Campo Grande (RJ)

Ex-paraquedista morreu, e namorada está estável. Polícia conseguiu identificar atirador, mas Justiça negou mandado de prisão

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira*, do R7, com Felipe Batista e Joyce Carvalho, da Record TV Rio

Câmeras de segurança mostram homem correndo atrás do carro do casal em saída de boate

Câmeras de segurança mostram homem correndo atrás do carro do casal em saída de boate

Reprodução/Record TV Rio

Imagens de câmeras de segurança, obtidas com exclusividade pela Record TV Rio, mostram um homem atirando ao menos cinco vezes contra o carro de um casal na saída de uma boate em Campo Grande, na zona oeste do Rio, na madrugada desta segunda-feira (13). Segundo informações, o atirador teria confundido as vítimas com os envolvidos na briga que aconteceu antes de ele ser expulso do estabelecimento. 

A Polícia Civil teria identificado o autor dos disparos que mataram o ex-paraquedista Lucas Dias Santos, de 28 anos. Um mandado de prisão temporária foi pedido à Justiça, mas foi negado pelo plantão judiciário. 

A namorada de Lucas, Veronica Ketelen, ferida na ação, conseguiu dirigir até o Hospital Municipal Rocha Faria, onde os dois foram atendidos. O jovem não resistiu, e a namorada passou por cirurgia e segue com quadro estável na unidade de saúde.

Homem atirou contra casal em rua atrás de boate. Pode ter confundido vítimas com envolvidos em briga

Homem atirou contra casal em rua atrás de boate. Pode ter confundido vítimas com envolvidos em briga

Reprodução/Record TV Rio

O casal caminhou até o carro em uma rua atrás da boate onde havia uma confusão. Eles chegaram a entrar no veículo, mas foram surpreendidos pelo atirador na parte traseira do automóvel. O homem teria quebrado o vidro para disparar contra as vítimas.

Veronica foi ouvida no hospital pelos agentes da 35ª DP (Campo Grande), que investiga o caso. Ela reconheceu o atirador. 

Em nota, a boate afirmou que tem como prioridade a segurança dos clientes e dispõe de profissionais capacitados, além de câmeras de segurança. De acordo com o estabelecimento, há revista na entrada para impedir a circulação de armas de fogo. Entretanto, o crime aconteceu em área pública a 500 m de distância do local.

"Estamos colaborando com as investigações e esperamos que o incidente seja resolvido e os culpados responsabilizados", afirmou a boate.

* Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas