Rio de Janeiro Indicadores de criminalidade caem 18% no estado do Rio

Indicadores de criminalidade caem 18% no estado do Rio

Registro de 760 casos de homicídio doloso neste primeiro trimestre é o menor número registrado em 31 anos

Estado do Rio apresenta melhora em índices de violência no 1º trimestre de 2022

Estado do Rio apresenta melhora em índices de violência no 1º trimestre de 2022

Tânia Rêgo/ Agência Brasil

O Estado do Rio de Janeiro registrou 760 casos de homicídio doloso no primeiro trimestre deste ano, o que significa queda de 18% na comparação com igual período de 2021. De acordo com o ISP (Instituto de Segurança Pública), são os menores números dos últimos 31 anos. Além disso, o indicador recuou no mesmo percentual em março, quando houve 256 casos.

Outros crimes contra a vida também caíram no primeiro trimestre, como latrocínio, que é o roubo seguido de morte. De janeiro a março, foram 14 vítimas, enquanto nos três meses em 2021 somaram 32. Segundo o ISP, é o menor valor para o período desde 1991.

Entre os casos de letalidade violenta, o que inclui homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo seguido de morte e morte por intervenção de agente do estado, a diminuição ficou em 23%. No trimestre foram 1.099 vítimas.

Em março, houve 386 registros, o que representa queda de 21%. Estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado desde 1991.

Outra diminuição significativa foi nas mortes por intervenção de agente do estado. Os dados mostram recuo de 30% no período diante das 318 mortes. Em março, foram 123, queda de 22%.

Com 14.499 casos, os crimes contra o patrimônio, como os roubos de rua, que são roubos a transeunte, em coletivo e de aparelho, caíram 24%. Em março, ficaram em 5.168, o que significa redução de 18%. Os casos foram comparados com 2021. Esses são os menores valores para o mês e para o acumulado desde 2006.

Roubos de veículos e de carga caem

Os roubos de veículos e de carga também foram menores nos três primeiros meses do ano. Nos roubos de carga, houve 1.054 registros no período e 342 em março, com queda de 14%. Tanto para o acumulado como para o mês, é o menor valor desde 2013. Em relação a 2021, o indicador teve redução de 5% no acumulado do ano e de 14% na comparação do mês.

Já os roubos de veículos ficaram em 5.776 casos entre janeiro e março e 2.146 em março. O número do mês é o mais baixo desde 2011 e no acumulado desde 2012. Se comparado ao ano passado, a retração é de 16% no acumulado do ano e de 9% no mês.

Para a diretora-presidente do Instituto de Segurança Pública, Marcela Ortiz, os resultados positivos da segurança pública estadual não são triviais. “Além dos crimes contra a vida, que estão atingindo regularmente os melhores números, os crimes contra o patrimônio seguem o mesmo caminho. Os dados só reforçam a importância de um trabalho integrado entre as polícias”, disse.

O governador Cláudio Castro destacou que mais uma vez os crimes contra a vida registram redução, alguns apresentando o menor resultado em mais de 30 anos. “Isso é consequência do trabalho que vem sendo realizado pelas polícias Civil e Militar, com reforço do [Programa] Segurança Presente. Trabalhamos para alcançar redução em todos os indicadores, mas a vida é o bem maior e preservá-la é prioridade do nosso governo”, completou.

Segundo o ISP, os dados divulgados se baseiam em registros de ocorrência feitos por delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Últimas