Rio de Janeiro Justiça bloqueia bens de prefeito de Caxias por falhas em vacinação

Justiça bloqueia bens de prefeito de Caxias por falhas em vacinação

Pedido foi feito pelo Ministério Público após desobediência às regras do Plano Nacional de Imunização contra covid-19

A Justiça do Rio determinou o bloqueio de bens, até o valor de R$ 2,45 milhões, do prefeito Washington Reis, do município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, após pedido do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) por irregularidades na vacinação da população contra a covid-19.

Prefeito de Caxias teve bens bloqueados

Prefeito de Caxias teve bens bloqueados

Reprodução/Facebook

Entre os problemas apontados pelo MP-RJ estão a recusa em obedecer o Plano Nacional de Vacinação e as decisões judiciais que determinaram o respeito aos grupos prioritários, a não reserva para a aplicação da segunda dose da CoronaVac, além da exposição rotineira de milhares de cidadãos ao risco elevado de contaminação pela Covid-19, devido às constantes aglomerações que provocou durante a vacinação, fruto da falta de planejamento da campanha no município.

A decisão do juiz titular da Comarca de Duque de Caxias, Belmiro Fontoura Ferreira Gonçalves, também se estende aos demais réus na ação: o secretário municipal de Saúde, Antônio Manoel de Oliveira Neto (no valor de até R$ 1.592.500,00), a subsecretária municipal de Saúde, Célia Serrano (até R$ 1.078.475,00) e o ex-secretário municipal de Saúde, José Carlos Oliveira (até R$ 478.221,00).

Em nota, a prefeitura informou que o prefeito nem o município foram intimados, até o momento, mas que pretende recorrer da decisão. 

Últimas