Justiça decreta prisão preventiva de acusado de matar menino Kauã

Homem assumiu ter sido autor de disparo contra a criança de 11 anos. Juiz ressaltou que acusado integra uma organização criminosa

Menino foi morto com tiro na cabeça

Menino foi morto com tiro na cabeça

Reprodução / RecordTV

O TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) decretou, na tarde desta quinta-feira (23), a prisão preventiva do acusado pela morte do menino Kauã, de 11 anos, no Complexo da Maré, na zona norte do Rio.

Polícia indicia dois homens pela morte do menino Kauã no Rio

De acordo com a denúncia do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), o homem atuava como “perímetro” para os traficantes na comunidade. Ele monitorava a região e alertava sobre invasões de facções vizinhas ou operações policiais.

Na decisão, o juiz ressaltou que o acusado integra uma organização criminosa e que decidiu se entregar após ter visto notícias da morte do menino.

Segundo as investigações, o preso assumiu ter sido o autor do disparo contra a criança na Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré, no dia 25 de junho.

O menino havia saído de casa para buscar água quando foi atingido na cabeça.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira