Rio de Janeiro Justiça decreta prisão preventiva de mulher que torturou filho no Rio

Justiça decreta prisão preventiva de mulher que torturou filho no Rio

Criança encontrada ferida e desnutrida segue internada no Hospital Municipal Souza Aguiar com quadro de saúde estável 

A Justiça decretou, nesta quarta-feira (5), a prisão preventiva da mulher que torturou o filho de três anos durante a audiência de custódia no Rio. Ela havia sido presa em flagrante após agentes da DCAV ( Delegacia da Criança e Adolescente Vítima) encontrarem o menino de 3 anos com diversos ferimentos, desnutrido e desidratado na comunidade do Urubu, na zona norte.

Mulher foi presa após denúncia de parente

Mulher foi presa após denúncia de parente

Reprodução/Record TV Rio

Na decisão, a juíza destacou a gravidade das lesões em diversas partes do corpo da vítima, incluindo o rosto, mãos e costas, além do fato de que a criança deve ficar internada por 10 dias.

Já a defesa negou que a mãe tenha causado as lesões na criança, alegando que o filho dela sofreria de problemas dermatológicos.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, o menino está internado no Hospital Municipal Souza Aguiar com quadro de saúde estável. Ele foi resgatado após denúncia de um parente, que relatou as agressões físicas e psicológicas cometidas pela mulher.

A presa foi autuada pelo crime de tortura majorada em razão da vítima ser criança. Ela também é suspeita de cometer crimes contra a mãe idosa.

Assim que se recuperar, o menino será entregue aos cuidados do Conselho Tutelar, que irá adotar medidas em relação à guarda do menor.

Últimas