Operação Lava Jato

Rio de Janeiro Justiça denuncia Wassef e outros quatro acusados na Lava Jato

Justiça denuncia Wassef e outros quatro acusados na Lava Jato

Réus são acusados de desvio e lavagem de R$ 4,6 milhões das seções fluminenses do Sesc e do Senac 

  • Rio de Janeiro | Raíza Chaves, do R7*

O advogado Frederick Wassef

O advogado Frederick Wassef

Adriano Machado - 17.jun.2020/Reuters

O MPF (Ministério Público Federal) denunciou nesta quarta-feira (30) o advogado Frederick Wassef e mais quatro pessoas na Operação Esquema S, um desdobramento da Lava Jato no Rio.

De acordo com o MPF, os advogados Frederick Wassef, Luiza Nagib Eluf e Marcia Carina Castelo Branco Zampiron, além do ex-presidente do Sesc/RJ Orlando Diniz e o empresário Marcelo Cazzo, são acusados de desvio e lavagem de R$ 4,6 milhões das seções fluminenses do Sesc (Serviço Social do Comércio) e do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), entre dezembro de 2016 e maio de 2017, sob o manto de uma prestação de serviços advocatícios à Fecomércio/RJ. 

Além disso, na decisão recebida pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, a juíza federal substituta Caroline Vieira Figueiredo cita três conjuntos de fatos para acusar os cinco por lavagem de ativos.

A denúncia foi atribuída pela juíza devido à existência de um amplo conjunto de provas que inclui análises da Receita Federal sobre movimentações reveladas a partir da quebra de sigilos bancários, elementos obtidos na Operação Zelotes e compartilhados pela 10ª Vara Federal do Distrito Federal, material arrecadado pela Polícia Federal a partir de buscas e apreensões, além de declarações de um dos réus, o colaborador Orlando Diniz.

Em nota, a advogada Luiza Eluf disse que foi "denunciada sem jamais ter sido ouvida pelos procuradores da República."

Além disso, "reafirmou com veemência sua inocência, confiante de que comprovará sempre ter trabalhado de forma correta e transparente, e não permitirá que falsas acusações maculem sua vida pública", finalizou.

Já a advogada Marcia Carina Castelo Branco Zampiron comentou que a denúncia apresentada pelo MPF "foi aceita levando em conta uma narrativa fática distorcida e uma investigação minimamente aprofundada."

A reportagem do R7 tentou contato com os outros envolvidos, mas não obteve resposta.

*Sob supervisão de Patrícia Junqueira

Últimas