Caso Henry

Rio de Janeiro Mãe de Henry volta para presídio após alta médica no RJ

Mãe de Henry volta para presídio após alta médica no RJ

Monique Medeiros vai iniciar um novo período de 14 dias de isolamento social, após ter sido diagnosticada com covid-19

A mãe do menino Henry, Monique Medeiros, recebeu alta médica e retornou para o Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, após ter sido diagnosticada com covid-19. A informação foi confirmada pela Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) neste sábado (1º).

Monique quer ser ouvida novamente pela polícia

Monique quer ser ouvida novamente pela polícia

Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Monique Medeiros vai iniciar um novo período de 14 dias de isolamento social no presídio, seguindo protocolo adotado em razão da pandemia.

No último dia 8, ela foi presa junto com o namorado, o vereador Dr. Jairinho, por atrapalhar as investigações da morte do filho. O inquérito deve ser concluído na próxima semana com indiciamento do casal por homicídio duplamente qualificado, com emprego de tortura e sem chance de defesa da vítima. 

Recentemente, Monique mudou a versão apresentada na delegacia e divulgou uma carta, por meio da defesa, na qual relata agressões e ameaças de Jairinho. Os advogados tentam que ela seja ouvida novamente pela Polícia Civil.

Em outro caso, o vereador foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por tortura contra a filha de uma ex-namorada na sexta-feira (30). Além da morte de Henry Borel, ele  é investigado por agredir o filho de outra ex .

Últimas