Menino é baleado em tiroteio entre PMs e bando em fuga da Rocinha

Cercada pelo Exército, comunidade tem dia tenso desde a madrugada

Efetivo de 950 militares estão distribuídos nos principais acessos  à comunidade
Efetivo de 950 militares estão distribuídos nos principais acessos à comunidade Humberto Ohana/23.09.2017/Framephoto/Estadão Conteúdo
Carro que bando tentou roubar no Alto da Boa Vista
Carro que bando tentou roubar no Alto da Boa Vista José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

Um adolescente de 13 anos foi baleado, no Alto da Boa Vista, bairro nobre do Rio, em uma troca de tiros entre policiais militares e criminosos que fugiam da Rocinha. A ação foi seguida de outro tiroteio no bairro da Usina, vizinho do local do primeiro confronto. Ao todo, três suspeitos foram mortos, outros três foram presos e quatro ficaram feridos.

O adolescente foi levado por policiais militares ao Hospital Souza Aguiar. Ele está em estado estável.

Além dos suspeitos mortos, feridos e presos, pelo menos um criminoso conseguiu fugir. Dois fuzis e uma pistola foram apreendidos.

Tiroteio à tarde

Mais cedo, por volta das 13h20, tiros também voltaram a ser ouvidos dentro da Rocinha e assustaram quem passava pela região da comunidade.

O confronto ocorreu enquanto autoridades da área de Segurança Pública concediam entrevista coletiva no CICC (Centro Integrado de Comando e Controle). Eles fizeram um balanço das operações iniciadas na segunda passada, devido ao confronto entre traficantes na Rocinha.

Na coletiva, o secretario de Estado da Segurança, Roberto Sá, falou sobre as informações que estão circulando sobre uma suposta tentativa de fuga de Rogério 157 da Rocinha. Ele argumentou que muitos boatos estão sendo repassados. Afirmou ainda que a polícia acredita que o criminoso esteja escondido na área de mata da comunidade, mas que essa informação ainda não foi confirmada.

Madrugada

Na madrugada deste sábado (23) já havia ocorrido troca de tiros na favela da Rocinha. O tiroteio foi na parte baixa da comunidade e quatro policiais militares chegaram a ser atacados por quatro homens armados  de fuzis, que trocaram tiros com os militares e fugiram em seguida. Ninguém ficou ferido no confronto.

Devido ao tiroteio, a Polícia Militar fechou por mais de 40 minutos, em ambos os sentidos, as vias do Complexo Lagoa-Barra. O fechamento ocorreu às 4h55, de forma preventiva, para evitar que motoristas que passam pela região fossem atingidos por balas perdidas.

As vias foram liberadas às 5h36 pelas forças de segurança que atuam na região da Rocinha. Agora de manhã, a autoestrada Lagoa-Barra e os túneis Zuzu Angel e Rafael Mascarenhas (túnel acústico) estão dando passagem normalmente nos dois sentidos.

Após novo tiroteio na Rocinha, Exército prende cinco

Forças Armadas ficarão na Rocinha por tempo indeterminado

Durante a madrugada, quatro homens armados que ocupavam um táxi foram perseguidos por policiais militares na Rua Pacheco Leão, no Jardim Botânico, por cerca de 8 km até São Conrado. Eles conseguiram fugir.

A Polícia Militar disse acreditar que os criminosos estejam usando a mata fechada para sair da Rocinha e atingir os bairros do Horto e do Jardim Botânico.

Na  manhã deste sábado, militares do Bope apreenderam cinco fuzis, sete granadas, munição e dezenas de carregadores para fuzil, além de coletes a prova de balas em patrulhamento na Rocinha.

Ocupação

As forças de segurança do Estado e as Forças Armadas ocupam desde ontem à tarde (22) a comunidade da Rocinha. Homens da Polícia do Exército, dos Fuzileiros com o uso de tanques, com um efetivo de 950 militares estão distribuídos nos principais acessos à comunidade e também na área de mata fechada.

Tropas de elite do Exército foram deixadas de helicóptero na mata e técnicos em comunicação montaram estações de rádio para comunicação. Homens do Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) e do Batalhão de Choque com auxílio de cães farejadores do Batalhão de Ação com Cães fazem uma varredura na mata, para onde os traficantes teriam fugido.

Outra região

Na favela Dona Marta, em Botafogo, zona sul do Rio, também houve troca de tiros durante a madrugada. Policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da comunidade faziam um patrulhamento de rotina e quando passavam por uma região onde estava sendo realizado um baile funk foram atacados a tiros.

Os policiais revidaram e os criminosos fugiram. Ninguém ficou ferido.