Rio de Janeiro Milicianos responsáveis por fábrica de tinta ilegal são presos no Rio

Milicianos responsáveis por fábrica de tinta ilegal são presos no Rio

Cinco criminosos fabricavam materiais em Vargem Grande e obrigavam moradores a usarem produtos, segundo a polícia

Galpão era utilizado como fábrica clandestina de materiais

Galpão era utilizado como fábrica clandestina de materiais

Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu cinco milicianos que mantinham uma fábrica clandestina de materiais de pintura em Vargem Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (19).

Segundo a polícia, os criminosos invadiram um galpão na comunidade do Pombo Sem Asa e utilizavam o espaço para fabricar tinta, massa corrida e textura. Os moradores da comunidade eram forçados pelos criminosos a comprarem o material produzido pela milícia e nenhuma outra marca poderia ser comercializada na área.

A ação da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) ocorreu após monitoramento da rotina de funcionamento da fábrica. Um dos presos, responsável pelo espaço, é apontado por moradores como braço-direito do líder da milícia da área.

No local, foram encontrados tonéis de tinta, maquinário para fabricação e cerca de 300 latões de materiais prontos para a venda. Os criminosos foram autuados pelos crimes de furto qualificado, crime ambiental, falsidade ideológica e associação criminosa.

Últimas