Novo Coronavírus

Rio de Janeiro MP apreende R$ 5 mi em endereço de ex-secretário de Saúde do RJ

MP apreende R$ 5 mi em endereço de ex-secretário de Saúde do RJ

Edmar Santos foi preso, na última sexta-feira (10), por indícios de corrupção nas verbas direcionadas ao combate da pandemia do novo coronavírus

  • Rio de Janeiro | Do R7, com informações da Record TV

Ministério Público apreendeu fortuna no RJ

Ministério Público apreendeu fortuna no RJ

Divulgação/MP-RJ

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) apreendeu cerca de R$ 5 milhões na operação que prendeu o ex-secretário Estadual de Saúde Edmar Santos na última sexta-feira (10).

Santos é suspeito de corrupção nas verbas direcionadas ao combate da pandemia do novo coronavírus no Estado, especialmente na compra de insumos e medicamentos e na montagem dos hospitais de campanha.

Santos foi preso ontem em ação do MP-RJ

Santos foi preso ontem em ação do MP-RJ

Reprodução / Agência Brasil

Os agentes do Gaecc (Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção) confirmaram ter cumprindo mandados de busca e apreensão em dois endereços do ex-secretário do governo Witzel - um em Itaipava, na Região Serrana, e outro em Botafogo, na zona sul do Rio.

A maior parte da fortuna ainda não foi contabilizada porque depende de uma máquina para contagem de cédulas. Em outro endereço, o MP disse ter achado outros R$ 5.000. Após o procedimento, o valor será depositado em uma conta da Justiça.

Edmar Santos, que é tenente-coronel da Polícia Militar, está preso preventivamente na unidade prisional da corporação em Niterói, na Região Metropolitana. De acordo com o porta-voz da PM, coronel Mauro Fliess, Santos pode responder pela conduta em um procedimento interno, com risco de ser expulso da instituição. 

Entre os motivos que levaram à Justiça decretar a prisão preventiva do ex-secretário está a possibilidade de interferência na colheita de provas devido ao "poder político" de Edmar Santos.

Durante as investigações, os promotores tiveram acessos a áudios em que Santos sugeriu ao ex-subsecretário Gabriell Neves, que também está preso, a criação de uma "lista secreta" para mapeamento de endereços de fornecedores, o que reforça indícios de corrupção na área da Saúde.

A defesa do ex-secretário ainda não se manifestou sobre o caso. 

Nota oficial do MP-RJ:

"O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro esclarece que o Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ) realizou nesta sexta-feira (10/07) uma nova fase da operação Mercadores do Caos, na qual foram cumpridos mandados de busca e apreensão em dois endereços do ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos, um em Itaipava e outro em Botafogo, onde também foi cumprido mandado de prisão preventiva. Os valores arrecadados em um dos endereços de Edmar Santos foi de pouco mais de 5 mil reais.

Em outra vertente da investigação, um dos investigados indicou ao MPRJ a localização de vultosa quantia em dinheiro, que foi apreendida e está sendo contabilizada para ser posteriormente depositada em conta judicial.

Como ainda existem diligências em andamento, não será possível prestar maiores informações."

Últimas