Caso Henry

Rio de Janeiro MP denuncia Dr. Jarinho por estupro contra ex-namorada

MP denuncia Dr. Jarinho por estupro contra ex-namorada

Preso pela morte do enteado Henry Borel,  ex-vereador foi denunciado novamente à Justiça pelo MP-RJ

Dr. Jairinho está preso  pela morte do enteado Henry Borel

Dr. Jairinho está preso pela morte do enteado Henry Borel

Tânia Rêgo / Agência Brasil

O ex-vereador Jairo Souza Santos Junior, conhecido como Dr. Jairinho, preso pela morte do enteado Henry Borel, foi denunciado novamente à Justiça, com pedido de prisão preventiva, pelo MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) nesta terça-feira (20). 

Jairo vai responder pelos crimes estupro, lesão, vias de fato e lesão na modalidade de dano à saúde emocional cometidos contra uma ex-namorada durante o período em que se relacionavam, entre os anos de 2014 e 2020.

Entre os fatos apontados na denúncia estão que, em outubro de 2015, Jairo drogou e praticou sexo com a vítima sem o consentimento dela e, no ano seguinte, agrediu a ex-namorada com chutes, o que causou uma fratura no dedo do pé. 

O ex-vereador também é acusado de dar um golpe, popularmente conhecido como mata leão, na vítima por não ter tido acesso ao celular dela. As investigações indicaram que o caso ocorreu em 2020, quando o casal passava o fim de semana em Mangaratiba, na Costa Verde. 

O MP-RJ relatou ainda situações em que Jairo causou o desequilíbrio psicológico da ex-namorada com práticas de perseguição, invasão de domicílio, ameaças e ofensas morais.

Procurada, a defesa de Jairo informou que irá se manifestar depois que ler a denúncia.

Prisão preventiva

Também nesta terça (20), a Justiça decidiu manter a prisão preventiva de Jairo e da mãe de Henry Borel, no processo em que o casal é réu pela morte da criança, em março deste ano.

Além desta acusação, o ex-vereador responde por dois casos de tortura contra filhos de duas ex-namoradas

Últimas