Lollapalooza 2014

Rio de Janeiro MP-RJ apura denúncia sobre ingressos do Lollapalooza

MP-RJ apura denúncia sobre ingressos do Lollapalooza

Inquérito civil investiga ação da Tickets for Fun, que estaria se negando a ressarcir consumidores, mesmo com a suspensão do festival

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*

Edição de 2020 foi adiada por causa do novo coronavírus

Edição de 2020 foi adiada por causa do novo coronavírus

Reprodução/Rede Sociais

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) instaurou na última segunda-feira (13) um inquérito civil para apurar as denúncias de que a Tickets for Fun, empresa responsável pela venda de ingressos do festival Lollapalooza, não estaria ressarcindo os consumidores, mesmo com a suspensão do evento e reagendamento para dezembro deste ano.

Armas encontradas em favela podem ter sido vendidas por Ronnie Lessa

A denúncia recebida pela ouvidoria do MP-RJ ainda aponta que a Tickets for Fun não estaria disponibilizando aos clientes algum outro tipo de acordo, como “converter os valores em créditos para qualquer outro evento”, o que infringe os termos da MP (Medida Provisória) nº 948/2020.

Na medida ficou garantido que a empresa “deverá assegurar ao consumidor a remarcação do evento cancelado, a disponibilização de crédito para uso ou abatimento na compra de outros eventos por ele organizado ou outro acordo a ser formalizado com o consumidor”.

A partir desta segunda, a Tickets for Fun terá um prazo de 30 dias para se manifestar sobre o inquérito civil instaurado pelo MP-RJ. Neste tempo, a empresa poderá recolher documentos e argumentos que sustentem sua resposta ao órgão.

Em nota, o MP-RJ informou que a Tickets for Fun também podem assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), no qual a empresa se compromete a garantir o reembolso dos consumidores no caso da manifestação ser recusada pelo órgão.

Tiroteio fecha Linha Amarela, no RJ, e motoristas voltam pela contramão

A T4F, empresa responsável pela Tickets for Fun, declarou que o setor de entretenimento é um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Segundo a comunicação, a companhia trabalha juntos aos artitas para adiar os eventos ao invés de cancelá-los. A T4F também afirma que respeita a MP 948/2020 e disponibiliza aos clientes a oportunidade de usar o valor do ingresso em outros eventos.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas