Rio de Janeiro Músico que teria sido acusado por engano consegue prisão domiciliar

Músico que teria sido acusado por engano consegue prisão domiciliar

Luiz Carlos Justino, de 23 anos, foi preso na última quarta-feira (2) no centro de Niterói, no Rio, durante uma blitz policial

Agência Estado
Na imagem, Luiz Carlos Justino

Na imagem, Luiz Carlos Justino

Reprodução/Record TV

O músico Luiz Carlos Justino, de 23 anos, preso na última quarta-feira (2) no centro de Niterói (Região Metropolitana do Rio de Janeiro), durante uma blitz, sob acusação de ter praticado um assalto em novembro de 2017, teve a prisão convertida em domiciliar durante o Plantão Judiciário de sábado (5). Familiares e amigos de Justino alegam que ele foi acusado e preso por engano.

Reconhecido pela vítima por meio de fotografia, ele tem um álibi: na época do assalto, o músico se apresentava todo domingo de manhã em uma padaria. O crime ocorreu justamente em um domingo de manhã.

Leia mais: Rio: ao som de violinos, protesto contesta prisão de jovem músico

Justino foi conduzido para o presídio de Benfica, na zona norte do Rio, onde familiares e amigos dele promoveram um protesto. Sua defesa recorreu à Justiça e o juiz André Luiz Nicolitt, do Plantão Judiciário, converteu a prisão em domiciliar.

Últimas