Caso Henry

Rio de Janeiro Pai de Henry desabafa e fala em fundo do poço: 'Não aguento mais'

Pai de Henry desabafa e fala em fundo do poço: 'Não aguento mais'

Ele desabafou após babá ser ouvida novamente pela polícia e revelar que familiares sabiam de agressões que criança sofria

  • Rio de Janeiro | Laura Rocha, do R7*

Resumindo a Notícia

  • Pai de Henry faz desabafo nas redes sociais sobre atualizações das investigações.
  • Conversas entre mãe e babá revelam constantes agressões por Dr. Jairinho.
  • Babá de Henry afirma que familiares sabiam da violência contra a criança.
  • Polícia confirma que Henry foi assassinado.
Leniel e Henry Borel

Leniel e Henry Borel

Arquivo pessoal

O pai de Henry, Leniel Borel, fez um desabafo nas redes sociais, nesta terça-feira (13), horas após o novo depoimento da babá da criança à polícia. A funcionária confirmou as agressões do padrasto Dr. Jairinho contra o menino e disse ter mentido inicialmente por intimidação da mãe Monique Medeiros.  

Na publicação, o engenheiro escreveu que "as últimas notícias acabaram com ele" e que a "cada dia chega mais ao fundo do poço". O pai da criança ainda disse não saber se "aguenta mais”.

As últimas notícias acabaram comigo, cada dia chego mais ao fundo do poço, já não sei se aguento mais. Deus, que a sua justiça seja feita! Por favor, receba meu anjo em teus braços. Ajude-nos a acabar com a violência contra crianças.

Leniel Borel, pai de Henry

A babá Thayná de Oliveira foi ouvida pela segunda vez depois que a polícia teve acesso aos prints de conversas entre ela e a mãe. A troca de mensagens indicou os casos de violência contra Henry em fevereiro.

Além de confirmar as informações, a funcionária revelou que a avó materna e a irmã de Dr. Jairinho também sabiam das agressões. 

Em uma entrevista ao Balanço Geral, na última sexta (9), Leniel relatou ter conversado com a mãe de Monique sobre as queixas de Henry de que o "tio" o machucava. Na ocasião, o pai disse ter ouvido da avó materna  para tirar a suspeitas da cabeça porque o menino fazia isso para não ir para a casa da mãe.

A mãe Monique Medeiros e o padrasto Dr. Jairinho foram presos no último dia 8, um mês após a morte de Henry, por atrapalhar as investigações. O casal é apontado como responsável pela morte da criança.

De acordo com a perícia, Henry sofreu 23 lesões no dia da morte. O laudo do IML (Instituto Médico Legal) indicou que a criança morreu por hemorragia interna por laceração no fígado.

A polícia descartou a possibilidade de acidente doméstico - apresentada pela defesa de Monique e Dr. Jairinho - e confirmou que o menino foi assassinado

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas