Operação Lava Jato

Rio de Janeiro Pai de Jairinho toma posse na Alerj quase 3 anos após ser preso

Pai de Jairinho toma posse na Alerj quase 3 anos após ser preso

Coronel Jairo foi detido na Lava Jato em 2018, acusado de receber R$ 2,8 milhões em propina. Ele assume cargo que era de Bacellar 

Coronel Jairo assume cargo de Rodrigo Bacellar na Alerj

Coronel Jairo assume cargo de Rodrigo Bacellar na Alerj

Reprodução/Alerj

O pai do Dr. Jairinho, acusado de matar Henry Borel, tomou posse na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) nesta quarta-feira (2). Depois de dois anos e oito meses da prisão por corrupção, Coronel Jairo assume a vaga que era do deputado Rodrigo Bacellar (Solidariedade), agora secretário de Governo de Cláudio Castro. 

Na época, Jairo teve o mandato de deputado estadual interrompido pela investigação da Operação Furna da Onça, um desdobramento da Lava Jato. Ele foi acusado de receber R$ 2,8 milhões em propina de Sérgio Cabral, então governador do Rio de Janeiro.

Operação Furna da Onça: MPF diz que Alerj era uma 'propinolândia'

O parlamentar era suplente de Marcus Vinicius Neskau (PTB), também preso na ação. Atualmente, o Coronel Jairo (Solidariedade) atuava como suplemente de Bacellar, que tomou posse da Secretaria de Governo na última sexta-feira (28). 

Solto com habeas corpus desde dezembro de 2019, Jairo não tem impedimentos legais para assumir o cargo. 

De acordo com a publicação do Diário Oficial desta quarta, Jairo de Souza Santos já participou da sessão de ontem (1º). 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Raphael Hakime

Últimas