Rio de Janeiro Pastelaria do Rio autuada por "péssimas condições de higiene" será investigada pelo MP por trabalho escravo

Pastelaria do Rio autuada por "péssimas condições de higiene" será investigada pelo MP por trabalho escravo

No local também havia requeijão vencido e alimentos sem informações de validade

Pastelaria do Rio autuada por "péssimas condições de higiene" será investigada pelo MP por trabalho escravo

Uma pastelaria da zona norte do Rio foi autuada na tarde desta terça-feira (7) pelo Procon Estadual, em conjunto com o MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) e com o MPRJ (Ministério do Estado do Rio de Janeiro). No Pastelaria Mais Dez, fiscais encontraram uma lixeira aberta e sem tampa, requeijão vencido e produtos sem especificações de validade. Um dos funcionários estava sem documento e, nos fundos do estabelecimento, havia dormitórios. Segundo o Procon, a polícia e o MPRJ irão investigar a possibilidade de trabalho análogo ao escravo.

Na mesma operação, uma residência suspeita de produzir yakisoba para ambulantes também foi fiscalizada. No local, havia quatro estrangeiros sem documentos, sendo impossível comprovar a regularidade deles no país. Dois deles também estavam na pastelaria vistoriada. 

O Procon informou que irá acionar a Polícia Federal para tomar as providências que julgar serem necessárias.