Rio de Janeiro PF ouve duas testemunhas do incêndio no Hospital de Bonsucesso

PF ouve duas testemunhas do incêndio no Hospital de Bonsucesso

Segundo a Polícia Federal, foram colhidos os depoimentos do chefe-geral dos almoxarifados e do primeiro bombeiro a entrar no local

Hospital pegou fogo no dia 27 de outubro

Hospital pegou fogo no dia 27 de outubro

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Federal ouviu nesta quarta-feira (11) mais duas testemunhas do incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, ocorrido no dia 27 de outubro.

Leia também: Hospital de Bonsucesso: PF começa a ouvir testemunhas nesta terça

Segundo informações da PF, foram colhidos os depoimentos do chefe-geral dos almoxarifados da unidade e do primeiro bombeiro civil a entrar no prédio em chamas.

 A Polícia Federal informou ainda que haverá mais oitivas nesta quarta (11).

Leia também: Hospital de Bonsucesso: sobe para 16 número de pacientes mortos

Na última terça-feira (10), o delegado responsável pelo caso ouviu a primeira pessoa que percebeu o incêndio e o chefe de segurança do hospital.

Incêndio

O Hospital Federal de Bonsucesso foi atingido por um incêndio na manhã do dia 27 de outubro. Cerca de 300 pacientes recebiam atendimento no local.

Ao menos 16 pessoas morreram após serem transferidas da unidade.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou no almoxarifado do prédio 1. O edifício, assim como o prédio 2 do hospital, que compartilham o mesmo subsolo, continuam fechados. Os prédios 3, 4, 5 e 6 reabriram no dia 4 de novembro.

Segundo o secretário de Defesa Civil, Leandro Monteiro, o local não tinha certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros.

Além disso, um relatório feito a pedido da Defensoria Pública da União, em 2019, já havia apontado falhas no sistema de combate às chamas da unidade.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas