PM do Rio prende uma pessoa e identifica policiais mortos em queda de helicóptero na Cidade de Deus

Morreram um major, um capitão, um subtenente e um sargento; o preso tinha um fuzil

PM do Rio prende uma pessoa e identifica policiais mortos em queda de helicóptero na Cidade de Deus

Um suspeito foi preso durante a madrugada deste domingo. Página no Facebook postou essa montagem em homenagem aos policiais mortos

Um suspeito foi preso durante a madrugada deste domingo. Página no Facebook postou essa montagem em homenagem aos policiais mortos

Reprodução/Facebook

Um homem foi preso durante operação realizada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro na Cidade de Deus, favela da zona oeste da cidade, durante a madrugada deste domingo (20). Com ele foram apreendidos três fuzis e duas pistolas, segundo a PM. O caso foi encaminhado à 32ª DP (Taquara).

A ação foi determinada pela cúpula da Segurança Pública do Rio após a queda de um helicóptero da PM, ocorrida por volta das 19h30 deste sábado (19). Os quatro policiais que estavam na aeronave morreram na hora. Ainda não se sabe se a aeronave sofreu uma pane ou foi alvejada por criminosos. Ela era usada no apoio a uma operação policial que ocorria na Cidade de Deus ao longo do sábado.

Durante todo o dia houve confrontos entre policiais, traficantes e milicianos. A Linha Amarela, via expressa que liga as zonas norte e oeste do Rio, chegou a ser fechada duas vezes devido aos tiroteios.

Os policiais mortos são o major Rogério Melo Costa, de 36 anos, o capitão William de Freitas Schorcht, de 37, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho, de 39, e o sargento Rogério Felix Rainha, de 39 anos. Os corpos chegaram à 0h30 deste domingo ao Instituto Médico-Legal, onde permanecem.

 

Na noite de sábado, após a queda, chefes das polícias Civil e Militar se reuniram com autoridades da Secretaria Estadual de Segurança no Centro Integrado de Comando e Controle, no centro do Rio, para uma reunião emergencial. Dali surgiu a ordem para que durante a madrugada fosse feita uma operação policial na Cidade de Deus, realizada por policiais militares de diversos batalhões.