Caso Henry

Rio de Janeiro Polícia apreende celulares do padrasto e da mãe de Henry Borel

Polícia apreende celulares do padrasto e da mãe de Henry Borel

Menino de 4 anos de idade foi encontrado morto em apartamento da Barra da Tijuca; laudo apontou lesões na cabeça e no corpo

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV Rio

Henry Borel, de 4 anos, foi achado morto em casa

Henry Borel, de 4 anos, foi achado morto em casa

Arquivo pessoal

A Polícia Civil do Rio de Janeiro, por meio da 16ª DP (Barra da Tijuca), cumpriu mandados de busca e apreensão, nesta sexta-feira (26), ordenados pela Justiça, no inquérito que apura as circunstâncias da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, no último dia 8.

Os celulares do padrasto da criança, vereador do Rio de Janeiro Dr. Jairinho, e da mãe do garoto, Monique Medeiros, foram apreendidos pelos agentes de segurança, segundo apuração da Record TV.

O advogado Andre França, que defende o casal, confirmou que os policiais já estiveram no endereço de Bangu, onde os dois estão morando, e levou os aparelhos.

Logo cedo, os policiais foram a quatro endereços ligados ao pai, à mãe e ao padrasto da vítima. Entre eles, estava um localizado na avenida Ministro Ary Franco, em Bangu, e outro na Estrada do Pontal, onde fica o condomínio Pontal Oceânico.

"É impossível matar um filho, isso não existe", diz mãe de Henry. Veja abaixo:

.

Últimas