Rio de Janeiro Polícia investiga dois homens por estupro de jovem no Rio 

Polícia investiga dois homens por estupro de jovem no Rio 

Vitima passou por exame de corpo de delito no IML; suspeitos foram intimados, mas ainda não se apresentaram

  • Rio de Janeiro | Inácio Loyola, do R7*, com Record TV Rio

Uma jovem de 21 anos denunciou ter sido estuprada por um vizinho e um amigo dele após sair de uma boate em Guaratiba, na zona oeste do Rio, na madrugada do dia 7. O caso foi registrado na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) da região. 

Caso foi registrado na Deam

Caso foi registrado na Deam

Divulgação/Polícia Civil

O advogado da vítima, Edson Andrade, disse que a jovem recebeu atendimento e passou por exame  de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

“Todos os exames foram prestados à vítima. Inclusive, foi detectado sêmen, esperma de um dos estupradores — ou quiçá dos dois — na roupa íntima da mesma”, disse o advogado em entrevista ao Balanço Geral RJ.

Andrade disse que forneceu à polícia novas informações depois de ir até a boate e ouvir pessoas que estiveram no bar na madrugada do crime.

O advogado também afirmou ter uma gravação de uma mulher, na qual ela diz ter presenciado o crime.  Ele confirmou, ainda, que outra vítima procurou a delegacia para prestar depoimento após saber do caso.

Segundo informações da Record TV Rio, o vizinho teria sido intimado a prestar depoimento, mas não compareceu porque apresentou um teste positivo para Covid-19. Outro homem suspeito também não esteve na delegacia.

O caso

A jovem de 21 anos contou ter saído com as amigas para um bar que fica na estrada do Monteiro, em Campo Grande, na madrugada do dia 7 de novembro, e decidido ficar no local, após o grupo ir embora, porque se sentiu segura em voltar para casa na companhia do vizinho.

A jovem disse acreditar ter sido dopada naquele dia por se lembrar apenas de flashes. Ela contou ter sido levada para uma casa em Guaratiba, onde ocorreu o abuso sexual. 

Após acordar pela manhã, ela procurou a ajuda da  família e fez um registro de ocorrência na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher). 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas