Rio de Janeiro Polícia investiga se marido que matou mulher a marteladas fingiu surto

Polícia investiga se marido que matou mulher a marteladas fingiu surto

Suspeito apresentou transtornos e foi levado pela polícia para ala psiquiátrica de hospital

Polícia investiga se marido que matou mulher a marteladas fingiu surto

A Divisão de Homicídios investiga se Mário Henrique Rodrigues Lopes, de 28 anos, simulou transtornos mentais ao ser capturado por policiais como suspeito de matar a mulher dele a golpes de martelo. O corpo de Talita Juliane Peixoto Paiva foi encontrado no apartamento do casal em Vila Isabel, na zona norte do Rio.

Mário Henrique, que era casado com a vítima havia um mês, foi encaminhado para a ala psiquiátrica do Hospital Municipal Lourenço Jorge, na zona oeste do Rio. Segundo o delegado Alan Duarte, fortes indícios levam a polícia a acreditar que o jovem é o único suspeito pelo crime.

— Há um conjunto de fatores. Eles moravam sozinhos, não havia notícias de visita naquele dia. Não havia sinal de arrombamento na casa. Não sabemos se há uma simulação por parte dele ou se realmente ele está apresentando um quadro de surto psicótico.

Segundo as investigações, Mário Henrique cometeu o assassinato na madrugada de terça-feira (25) e fugiu do apartamento, deixando a porta aberta. Ele foi preso depois de se envolver em uma confusão com um taxista em Copacabana, que chamou a polícia.

O enterro de Talita Juliane foi realizado no Catumbi, zona norte do Rio, na quarta-feira (26).O clima era de revolta entre parentes e amigos.

Uma vizinha contou que ouviu Talita pedir socorro durante a madrugada, enquanto Mário ordenava que ela calasse a boca. De repente, os gritos pararam.

Assista aos relatos no vídeo abaixo: