Morte de Marielle Franco
Rio de Janeiro Polícia prende suspeitos de envolvimento na morte da Marielle

Polícia prende suspeitos de envolvimento na morte da Marielle

Delegacia de Homicídios vai investigar envolvimento de ex-PM e ex-bombeiro apontados por testemunha na morte da vereadora, em março deste ano

marielle

Marielle e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março

Marielle e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março

Correio do Povo - Cidades

A DH (Delegacia de Homicídios) do Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta terça-feira (24), dois suspeitos de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista Anderson Gomes. O crime ocorreu no dia 14 de março.

De acordo com o delegado Willians Batista, que participou da prisão, os dois foram apontados por uma testemunha como integrantes do grupo de milicianos do ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica. Um ex-PM e um ex-bombeiro militar foram presos pela manhã em dois bairros da zona norte do Rio.

Segundo informações da RecordTV Rio, as investigações apontaram que o ex-PM estaria dentro do carro usado no assassinato de Marielle e Anderson. A declaração tem como base o depoimento de uma testemunha, mas o advogado de defesa negou que o cliente estivesse no veículo.

Citado por testemunha, vereador diz que tinha carinho por Marielle

A polícia chegou até os suspeitos através da investigação de um duplo homicídio ocorrido em 25 de fevereiro de 2017. Segundo Batista, as duas vítimas teriam sido atraídas para um sítio em Guapimirim, onde foram executadas.

A denúncia foi feita pela mesma testemunha que apontou a participação de Orlando na morte de Marielle. A Polícia agora investiga o envolvimento dos dois no crime.

Ao R7, a defesa de Orlando afirmou não saber da prisão dos suspeitos e diz não ter conhecimento do envolvimento deles com o ex-policial.

Veja a entrevista com o delegado:

*Repórter da Record TV Rio em colaboração para o R7