Rio de Janeiro Prefeito recomenda que cariocas evitem deslocamentos no Réveillon 

Prefeito recomenda que cariocas evitem deslocamentos no Réveillon 

Principal ponto de queima de fogos, a praia de Copacabana terá restrições no acesso a partir das 19h

Copabana já tem movimentação intensa

Copabana já tem movimentação intensa

Beth Santos/Prefeitura do Rio

A poucas horas do Réveillon, o prefeito Eduardo Paes visitou a estrutura montada para o evento na praia de Copacabana, principal ponto da queima de fogos, e reforçou a recomendação para que os cariocas celebrem o Ano-Novo perto de casa.

Paes ressaltou que a prefeitura fez um planejamento, com diversas restrições no acesso ao bairro de Copacabana e distribuição da queima de fogos em outros nove pontos, para evitar deslocamentos e aglomerações em meio à pandemia da Covid-19, seguindo a orientação do Comitê Científico.

"Desde que foi confirmada a realização do Réveillon, temos pedido para as pessoas evitarem grandes deslocamentos, que possam vir a pé para Copacabana. Quem vem de longe não vai poder entrar de carro em Copacabana, não tem metrô e nem ônibus. Então, curta a festa próximo de um local que você esteja. É muito mais seguro celebrar ao ar livre do que em locais fechados", afirmou.

Entre as principais restrições no acesso a Copacabana está o bloqueio de veículos automotores (exceto automóveis de uso pessoal ou táxis com passageiros com comprovante de trabalho, residência ou hospedagem) às 19h; às 20h, começa o bloqueio de transporte público (ônibus e metrô); e às 22h o bloqueio será total.

Além de Copacabana, haverá shows pirotécnicos na Barra da Tijuca, Recreio, Sepetiba, Piscinão de Ramos, Penha, Ilha do Governador, Madureira e Bangu. Por volta das 15h, o Corpo de Bombeiros informou que ainda não havia recebido documentação necessária para a queima de fogos de sete locais. No entanto, a regularização poderá ocorrerá até as 18h.

Últimas