Rio de Janeiro Prefeitura do Rio aponta diminuição de contágio de novo coronavírus

Prefeitura do Rio aponta diminuição de contágio de novo coronavírus

Segunda fase do levantamento indicou redução de casos positivos da covid-19 em seis regiões. Rocinha, na zona sul, apresentou a maior redução (23,2%)

  • Rio de Janeiro | Lucas Ferreira, do R7*

Testes foram realizados pela Prefeitura do Rio

Testes foram realizados pela Prefeitura do Rio

Reprodução/Instagram Bora Testar

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou na tarde desta quinta-feira (16) a redução do número de casos positivos na segunda fase de testes do novo coronavírus realizado em comunidades e bairros da capital. As seis regiões estudadas pelo poder executivo municipal apresentaram diminuição de até 10,2% entre as fases.

Rio implanta barreiras em áreas de bares marcados por aglomerações

O bairro com a maior queda foi a Rocinha, na zona sul, apresentando uma redução de 23,2% na primeira fase, realizada em junho, para 13,40%, feita no início de julho. Em seguida vem a Cidade de Deus, na zona oeste, com diminuição de 27,8% para 17,8% e o Complexo da Maré, 18,8% em junho para 11,4% em julho.

As outras três regiões estudadas apresentaram quedas menores que 3%. A comunidade de Rio das Pedras, na zona oeste, apresenta atualmente o maior número de testes positivos: em junho foram 25,3%, enquanto em julho são 23%. Os bairros de Realengo e Campo Grande continuam com números menores: 7,37% e 4,43%, respectivamente.

Segundo a subsecretária da Vigilância Sanitária, Márcia Rolim, a doença está se estabilizando com a propagação de informação por todos os locais do Rio de Janeiro.

“A doença vem se estabilizando. Lógico que ainda existe um pico, ainda existe um risco de contaminação muito alto, mas acreditamos que as informações também estão chegando em todos os locais do Rio. Estamos conseguindo sim diminuir o risco de contágio e melhor as condições de higiene e sanitárias.”

TJ nega liminar de Witzel e processo de impeachment segue na Alerj

Como é feito o estudo?

A Prefeitura do Rio de Janeiro sorteou moradores dentro de regiões específicas das comunidades e bairros que participam do levantamento para entender como o novo coronavírus se espalha pela área. O estudo, que contou com apoio do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), testou cerca 6.200 pessoas que representam.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas