Rio de Janeiro Prefeitura do Rio de Janeiro envia seis médicos ao Líbano

Prefeitura do Rio de Janeiro envia seis médicos ao Líbano

De acordo com o prefeito Marcelo Crivella, equipe de profissionais da saúde da capital fluminense será a primeira em todo mundo a chegar à Beirute

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (10) que enviará seis médicos especializados em trauma e em queimaduras para Beirute, no Líbano. Os profissionais da saúde chegam já na próxima quarta-feira (12) ao país asiático, parcialmente destruído após uma explosão no porto da capital libanesa.

Segurança e acompanhantes de paciente brigam em UPA no RJ

Além os médicos dos hospitais Miguel Couto, na Gávea, zona sul do Rio, e Souza Aguiar, na região central do município, a Prefeitura do Rio de Janeiro enviará 100 envelopes com pele de tilápia - peixe utilizado no tratamento de queimados.

Porto de Beirute ficou destruído após explosão

Porto de Beirute ficou destruído após explosão

Hannah McKay / Reuters - 8.8.2020

Segundo o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a equipe de médicos fluminense será a primeira ajuda humanitária de todo o mundo que chegará ao Líbano. Para ele, a atitude dos médicos serve de exemplo ao povo do Rio.

“O Rio de Janeiro se engrandece, se enobrece, se dignifica com esses profissionais que se voluntaria”, afirmou Crivella em entrevista à Record TV Rio.

Crivella enviará medicamento aos Líbano

Explosão em Beirute

Pelo menos 158 pessoas morreram e outras seis mil ficaram feridas após a explosão causada pela combustão de 2.750 toneladas de nitrato de amônio armazenados no porto de Beirute. Estima-se que o Líbano receberá cerca de R$ 1,6 bilhão para reconstruir a região destruída pelo acidente.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas