Rio de Janeiro Prefeitura do Rio disponibiliza R$ 20 milhões para projetos culturais 

Prefeitura do Rio disponibiliza R$ 20 milhões para projetos culturais 

Até 2024, metade do orçamento da Cultura irá comtemplar artistas das favelas e dos subúrbios cariocas

A Prefeitura do Rio anunciou que até 2024 metade do orçamento municipal da cultura será destinada a artistas do subúrbio e das favelas. Segundo a Secretaria Municipal de Cultura, o projeto Foca (Fomento à Cultura Carioca) vai disponibilizar R$ 20 milhões a mais de 300 propostas por toda cidade até dezembro.

Prefeitura disponibiliza R$ 20 milhões para projetos culturais do Rio

Prefeitura disponibiliza R$ 20 milhões para projetos culturais do Rio

Divulgação/Prefeitura Rio

A primeira linha de ação do edital do Foca tem o objetivo de selecionar e apoiar financeiramente 184 propostas em 12 categorias: teatro, circo, artes visuais, arte antirracista, produções LGBTI+, artes urbana e pública, cultura popular, música, literatura, infância, dança e pesquisa e inovação.

Os interessados em participar podem ser pessoas físicas, pessoas jurídicas (com ou sem fins lucrativos) e MEIs (Microempreendedores Individuais). Os selecionados vão receber no mínimo R$ 25 mil e no máximo R$ 200 mil.

A segunda linha tem o objetivo de potencializar a cena artística em regiões populares da cidade. Serão distribuídos R$ 4 milhões a 120 projetos, em duas categorias: favelas da zona Sul e do Centro e localidades da zona norte e oeste.

Podem participar pessoas físicas ou jurídicas, incluindo MEIs, com residência e atuação cultural nestes territórios há pelo menos um ano. O valor distribuído para cada proposta vai variar entre R$ 25 mil e R$ 50 mil.

O edital terá uma comissão de seleção composta por 60 especialistas e os contemplados terão até um ano para executar e apresentar o projeto. As inscrições terminam no dia 22 de setembro e podem ser realizadas no site bit.ly/editalfoca.

“O Rio é o centro da produção cultural brasileira. É o início do reinício. Virão mais novidades e recursos para esta área que é tão importante para a economia da cidade. Será um renascimento. O Rio vai voltar a ter o maior orçamento da cultura do país. Vamos voltar a ser protagonistas”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

Oficinas do Foca

Desde o lançamento do edital do Foca, os funcionários da pasta da Cultura realizam oficinas para auxiliar, esclarecer, motivar e qualificar os proponentes do projeto. No último sábado (21), o encontro foi realizado na Rocinha, zona sul do Rio.

“A gente cansou de ver projetos de dança estrear aqui com pessoas que não eram da Rocinha. Queremos ser protagonistas de todo o processo, desde a elaboração até a execução, e não somente ficar na plateia. Nossa cultura é que tem que se fazer conhecida”, comentou Ana Lúcia Silva, que é coordenadora do ponto de cultura Cia Livre de Dança.

As oficinas também aconteceram em Santa Cruz e em Pedra de Guaratiba, na zona oeste, e na Tijuca, zona norte do Rio.

“Vem no momento muito necessário, sobretudo porque o setor cultural foi um dos mais castigados na pandemia. Em especial os moradores do subúrbio têm mais dificuldade de acessar o poder público”, disse João Luís Pereira, que é produtor e articulador territorial de Sepetiba, membro da União Coletiva Pela Zona Oeste (@uczonaoeste).

A Prefeitura do Rio irá realizar uma live para tirar dúvidas sobre o Foca toda quarta-feira, às 19h. É possível acompanhar no link: youtube.com/cultura_rio.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas