Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Prefeitura do Rio recebe mais 196 respiradores comprados na China

Prefeitura do Rio recebe mais 196 respiradores comprados na China

Nova remessa é o quinto voo com equipamentos adquiridos, no final de 2019, como parte da renovação do parque tecnológico das unidades de saúde

Novos equipamentos desembarcaram no aeroporto do Rio

Novos equipamentos desembarcaram no aeroporto do Rio

Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio recebeu na madrugada deste sábado (27) mais 196 respiradores, além de 131 monitores e cerca de 800 mil máscaras N95, que foram comprados na China. Os equipamentos vão possibilitar a abertura de novos leitos na capital fluminense para o enfretamento da pandemia do novo coronavírus.

A nova remessa é o quinto voo com equipamentos adquiridos, no final de 2019, como parte da renovação do parque tecnológico das unidades de saúde municipais.

Entre os equipamentos comprados estão 726 respiradores, mais de mil monitores e 27 tomógrafos.  Ao todo, a atual gestão investiu R$ 370 milhões na modernização da rede.

Instalação de equipamentos

Segundo a prefeitura, os novos equipamentos estão sendo instalados nas unidades de saúde da rede municipal. Além dos locais de referência para o tratamento do novo coronavírus, eles foram levados para outros hospitais, UPAs, CERs e clínicas da família.

Na última semana, os hospitais Salgado Filho e Miguel Couto receberam equipamentos novos, entre eles um novo tomógrafo para cada unidade (ambas já haviam recebido outro aparelho, ano passado), que passam a contar, cada, com dois equipamentos.

O prefeito Marcelo Crivella fez a entrega de aparelhos também nos Hospitais Lourenço Jorge, na Barra e Pedro II, em Santa Cruz, além do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande.

A compra dos aparelhos antes da pandemia contribuiu para que a rede municipal estivesse preparada para enfrentar o novo coronavírus e permitiu que a Prefeitura ajudasse outros municípios e o Estado com a cessão de kits de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) - respiradores e monitores - para abertura de cerca de 180  leitos de cuidados intensivos.

Últimas