Caso Henry

Rio de Janeiro Presa em Bangu, mãe de Henry Borel é diagnosticada com covid-19

Presa em Bangu, mãe de Henry Borel é diagnosticada com covid-19

Monique Medeiros continua em observação e, por enquanto, não há informações sobre o estado de saúde dela

  • Rio de Janeiro | Rafael Nascimento, do R7 *

Resumindo a Notícia

  • Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, foi diagnosticada com covid-19
  • Ela segue em observação e tratamento médico; não há informações sobre o estado de saúde
  • A defesa de Monique solicitou um novo depoimento e a designação de um promotor especial de Justiça
  • Os delegados Antenor Lopes e Henrique Damasceno acataram o pedido de novo depoimento
Monique está presa desde 8 de abril

Monique está presa desde 8 de abril

José Lucena/Folhapress - 08.04.2021

A mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, que está presa e é investigada pela morte do menino, ocorrida no dia 8 de março, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, foi diagnosticada com covid-19 na última segunda-feira (19).

De acordo com a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), após solicitar atendimento médico, Monique foi encaminhada, ao Hospital Penal Hamilton Agostinho, no complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio.

No local, a mãe de Henry foi diagnosticada com a covid-19 e, inicialmente, seguirá internada para fazer o acompanhamento médico. Ainda não mais há informações sobre o estado de saúde dela.

Investigação

A polícia decidiu que vai colher um novo depoimento da mãe de Henry Borel para concluir inquérito sobre a morte da criança. A escolha foi tomada pelo delegado-chefe da Polícia Civil da Capital, Antenor Lopes, e pelo delegado da 16ª DP (Barra da Tijuca), Henrique Damasceno, durante uma reunião nesta segunda-feira (19).

Além de ter reforçado o pedido de um novo depoimento, o trio de advogados que defende Monique solicitou ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), também nesta segunda (19), que um promotor especial de Justiça seja designado para acompanhar o inquérito.

Monique Medeiros e o vereador Dr. Jairinho (Sem Partido) estão detidos desde 8 de abril, em prisão temporária, por atrapalhar as investigações do caso, ao coagir testemunhas e combinar versões, de acordo com a polícia.

Henry chegou sem vida ao um hospital particular da zona oeste, na madrugada do dia 8 de março. Segundo o laudo do IML (Instituto Médico Legal), 23 lesões por ação violante causaram a morte da criança. 

* Estagiário do R7 sob supervisão de Raphael Hakime

Últimas