Rio de Janeiro Presidente do Cremerj se afasta do cargo após ser acusado de assédio sexual durante cirurgia  

Presidente do Cremerj se afasta do cargo após ser acusado de assédio sexual durante cirurgia  

Conselho vai abrir sindicância para apurar denúncia de enfermeira

  • Rio de Janeiro | Da Agência Brasil

Conselho investiga denúncia

Conselho investiga denúncia

Reprodução/Redes Sociais

O Cremerj (Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro) informou que o presidente do órgão, Clovis Bersot Munhoz, decidiu se afastar do cargo. O anúncio acontece após o relato de uma técnica de enfermagem de 26 anos que acusa o médico, de 72 anos, de fazer comentários de cunho sexual no centro cirúrgico do hospital Glória d’Or. Munhoz é cirurgião ortopédico e foi indiciado pela 9ª Delegacia Policial, no bairro do Catete, pelo crime de assédio sexual.

"Prezando pela lisura e pelo comprometimento com a transparência, o Cremerj informa que o conselheiro Clovis Bersot Munhoz, que atualmente ocupa o cargo de presidente do conselho, decidiu, junto à diretoria, se afastar. Isso porque será aberta uma sindicância em seu nome para apurar a denúncia sobre assédio sexual veiculada na imprensa”, destacou o conselho em nota.

O comunicado destaca ainda que o processo será encaminhado ao CFM (Conselho Federal de Medicina), que vai designar o caso a outra regional, com o objetivo de garantir isenção e imparcialidade. "O conselho reafirma seu repúdio por qualquer tipo de assédio e trabalha junto das autoridades para coibir essa prática antiética e criminosa."

Últimas