Novo Coronavírus

Rio de Janeiro Profissionais da saúde protestam na porta de hospital no Rio

Profissionais da saúde protestam na porta de hospital no Rio

Com faixas e cartazes, nove pessoas cobram respiradores e leitos para todos os pacientes na unidade que recebe visita do ministro da Saúde neste sábado

Agência Estado
Funcionários protestam em porta de hospital

Funcionários protestam em porta de hospital

ERBS JR./FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO/09.05.2020

Profissionais da área de saúde e representantes de entidades de defesa da saúde realizam um protesto, na manhã deste sábado (9) na porta do Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio que será visitada pelo ministro da Saúde, Nelson Teich.

Veja também: Wilson Witzel prorroga isolamento no Rio de Janeiro até 31 de maio

Com faixas e cartazes, nove pessoas cobram respiradores e leitos para todos os pacientes, além de respeito à quarentena e distribuição de verba para subsistência da população carente. Alguns pedem o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Somos profissionais e usuários da rede pública de saúde, e queremos uma estrutura melhor", afirmou um dos manifestantes, que preferiu não se identificar.

Em seu segundo dia de compromissos no Rio, o ministro vai visitar o hospital, que pertence ao governo federal e foi alvo de uma polêmica judicial nos últimos dias.

No dia 30 de abril, a Justiça Federal no Rio determinou que o Ministério da Saúde substituísse a direção do hospital, acusada de omissão no enfrentamento da pandemia de covid-19. Na decisão, a juíza Carmen Silvia Lima de Arruda, da 15ª Vara Federal, considerou negligente a direção da unidade, apontada como hospital de referência para a pandemia. Segundo a magistrada, havia 30 leitos de UTI prontos e 14 respiradores parados no hospital.

A União recorreu e no dia 5 de maio a Justiça Federal revogou a decisão.

Últimas